Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  

O mapa da segunda edição consecutiva da Copa América no Brasil. Ao todo, 28 partidas.

A Copa América de 2021, mudada às pressas para o Brasil, será realizada em cinco estádios. Na prática, o torneio será concentrado no Centro Oeste, com três estádios e 20 jogos, e no Rio de Janeiro, com dois estádios e 8 jogos, incluindo a decisão, com a única participação do Maracanã, o palco da final anterior.

Além do Maraca, com 78 mil lugares, os locais escolhidos foram: Mané Garrincha (72 mil; Brasília-DF), Nilton Santos (45 mil; Rio de Janeiro-RJ), Arena Pantanal (41 mil; Cuiabá-MT) e Olímpico (13 mil; Goiânia-GO). A capacidade serve só para dimensionar o tamanho dos estádios, mas a competição sul-americana será realizada sem público.

Com apenas dez seleções, após as desistências de Austrália e Catar, a 47ª edição da Copa América será disputada em dois grupos de cinco, concentrando as subsedes para evitar mais deslocamentos das delegações – dada país poderá contar com até 65 pessoas na comitiva, entre jogadores, comissão técnica e dirigentes. Esta é a 6ª vez em que o Brasil abriga o torneio. Até hoje, a Seleção Brasileira sempre ficou com o título continental na condição de país-sede. Foi assim 1919, 1922, 1949, 1989 e 2019, já com Tite à frente do time verde e amarelo.

Esta nova oportunidade foi bem inesperada – e questionável. Após o anúncio da Conmebol em 31 de maio, com as desistências de Colômbia (caos social) e Argentina (agravamento da pandemia), o presidente da República, Jair Bolsonaro, confirmou o aval para receber a copa, com a resposta oficial saindo no dia seguinte, através do ministro da Casa Civil, Luiz Ramos. Um dia depois, a tabela definitiva do torneio. Abaixo, confira os jogos, datas, horários e locais.

Inicialmente, numa lista de bastidores, a Copa América chegou a ser especulada em outras localidades, como Recife (Arena Pernambuco), Natal (Arena das Dunas), Manaus (Arena da Amazônia) e São Paulo, mas os governadores locais descartaram a possibilidade, devido à situação atual no enfrentamento da Covid-19, com mais de 465 mil mortos no país. O torneio acabou sendo acolhido em bases próximas ao governo federal, sobretudo no agronegócio.

Leia mais sobre o assunto
Forçada a mudar de país pela Covid-19, Copa América 2021 vai parar no Brasil. PE e RN fora

A seguir, a tabela da Copa América de 2021, com 20 jogos no Centro-Oeste e 8 jogos no Rio.

Grupo A
14/06 (18h) – Argentina x Chile (Nilton Santos)
14/06 (18h) – Paraguai x Bolívia (Olímpico)
18/06 (18h) – Chile x Bolívia (Arena Pantanal)
18/06 (21h) – Argentina x Uruguai (Mané Garrincha)
21/06 (18h) – Uruguai x Chile (Arena Pantanal)
21/06 (21h) – Argentina x Paraguai (Mané Garrincha)
24/06 (18h) – Bolívia x Uruguai (Arena Pantanal)
24/06 (21h) – Chile x Paraguai (Mané Garrincha)
28/06 (21h) – Uruguai x Paraguai (Nilton Santos)
28/06 (21h) – Bolívia x Argentina (Arena Pantanal)

Grupo B
13/06 (18h) – Brasil x Venezuela (Mané Garrincha)
13/06 (21h) – Colômbia x Equador (Arena Pantanal)
17/06 (18h) – Colômbia x Venezuela (Olímpico)
17/06 (21h) – Brasil x Peru (Nilton Santos)
20/06 (18h) – Venezuela x Equador (Nilton Santos)
20/06 (21h) – Colômbia x Peru (Olímpico)
23/06 (18h) – Equador x Peru (Olímpico)
23/06 (21h) – Brasil x Colômbia (Nilton Santos)
27/06 (18h) – Brasil x Equador (Olímpico)
27/06 (18h) – Venezuela x Peru (Mané Garrincha)

Quartas de final
02/07 (18h) – 2B x 3A (Olímpico)
02/07 (21h) – 1B x 4A (Nilton Santos)
02/07 (19h) – 2A x 3B (Mané Garrincha)
02/07 (22h) – 1A x 4B (Olímpico)

Semifinal
05/07 (20h) – 1B/4A x 2B/3A (Nilton Santos)
06/07 (22h) – 1A/4B x 2A/3B (Mané Garrincha)

Disputa de 3º lugar
09/07 (21h) – No Mané Garrincha

Final
10/07 (21h) – No Maracanã

Considerando as seis edições da Copa América no país e os três torneios sem sede fixa, mas no sistema de ida e volta, a história chega a 137 partidas em solo brasileiro, das quais 55 no Rio de Janeiro, ou 40% do total. Na Cidade Maravilhosa, a história contabiliza cinco palcos diferentes: Laranjeiras (18), Maracanã (15), São Januário (13), Nilton Santos (7) e o já extinto General Severiano (2). No geral, 19 estádios de nove estados diferentes – veja abaixo.

Embora não receba jogos do principal torneio sul-americano desde 1922, ou 99 anos, a casa do Fluminense segue com o recorde de jogos no país. No NE, a Fonte Nova chegou perto, com 14 jogos. O estádio baiano foi utilizado em três edições, incluindo a final de 1983, sem sede fixa. O Recife, que não autorizou jogos em 2021, recebeu dois jogos em 1989, no Arruda.

1919 (7 jogos) – Laranjeiras (RJ, 7 jogos)

1922 (11 jogos) – Laranjeiras (RJ, 11)

1949 (29 jogos) – São Januário (RJ, 13), Pacaembu (SP, 12), General Severiano (RJ, 2), Vila Belmiro (SP, 1) e Otacílio Negrão (MG, 1)

1975* (3 jogos) – Mineirão (MG, 3)

1979* (3 jogos) – Maracanã (RJ, 2) e Morumbi (SP, 1)

1983* (4 jogos) – Serra Dourada (GO, 1), Maracanã (RJ, 1), Parque do Sabiá (MG, 1) e Fonte Nova (BA, 1)

1989 (26 jogos) – Serra Dourada (GO, 10), Fonte Nova (BA, 8), Maracanã (RJ, 6) e Arruda (PE, 2)

2019 (26 jogos) – Maracanã (RJ, 5), Mineirão (MG, 5), Fonte Nova (BA, 5), Arena do Grêmio (RS, 5), Morumbi (SP, 3) e Arena Corinthians (SP, 3)

2021 (28 jogos) – Mané Garrincha (DF, 8), Nilton Santos (RJ, 7), Olímpico (GO, 7), Arena Pantanal (MT, 5) e Maracanã (RJ, 1)

* Edições sem sede fixa, com jogos de ida e volta


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •