Compartilhe!
  • 34
  •  
  •  
  •  

Anderson Freire/Sport Club do Recife

Em reunião no conselho deliberativo, a nova diretoria do Sport apresentou o caos financeiro instalado no clube, com um déficit de R$ 118 milhões acumulado na gestão de Arnaldo Barros. A partir disso, a leitura foi de corte incessante de gastos – ok, é necessário. Aqui, porém, pontuo sobre um corte que poderia ser ponderado um pouco mais, o futebol feminino.

Reativado há dois anos, após uma paralisação, o departamento conquistou dois títulos pernambucanos, um regional e fez duas campanhas seguras no Campeonato Brasileiro, onde disputa a 1ª divisão – sim, o feminino. O que torna ainda mais emblemático o anúncio, no mau sentido, é o fato de que, neste momento, uma atleta do clube vem treinando com a Seleção Brasileira, com chance de ir à Copa do Mundo de 2019, na França. A atacante Nycole, aliás, tem contrato profissional, como outras cinco atletas, num avanço em termos de competitividade do grupo – apesar de os salários estarem atrasados desde novembro, praxe na última gestão.

Embora CBF tenha criado uma regra demandando equipes femininas para a obtenção da Licença de Clubes, necessária para participar de competições nacionais (masculinas), a exigência é gradativa, começando nesta temporada na Série A – na Série B, onde o time masculino do Sport se encontra, só começa a valer em 2020. Entendo que chegar a este ponto pode demonstrar que realmente o arrocho será geral na Ilha, mas esta escolha representa uma economia de R$ 40 mil mensais, 1/4 do gasto com seguranças particulares, por exemplo.

Além disso, afeta diversos aspectos, como a representatividade das mulheres, o domínio regional – após anos entre Acadêmica Vitória-PE e São Francisco-BA – e a própria presença nacional. Afinal, o clube simplesmente abdicará da Série A1 do futebol feminino ou, pior, disputará a competição sem estrutura alguma (com o rebaixamento “encaminhado”)? Num futuro breve o Sport terá que contar novamente com o futebol feminino, mas, pelo visto, apenas para atender a um pré-requisito, e não por convicção, como deveria ser.

Leia mais sobre o assunto
Nycole registra passagem na Seleção Brasileira com a rainha Marta

Sport é bi no Estadual Feminino com 100% de aproveitamento e sem sofrer gol

Sport vence o Vitória e leva Nordestão Feminino com 10 partidas em 10 dias


Compartilhe!
  • 34
  •  
  •  
  •