Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  

Pitaco, palpite, previsão fundamentada ou puro achismo? É hora de projetar a “classificação”!

Completando 50 anos, à parte da unificação, o Campeonato Brasileiro chega à 16ª edição seguida com o mesmo formato, com 20 times e pontos corridos. E pelo 4º ano seguido o Nordeste terá a sua maior representatividade no recorte, com quatro clubes. Desta vez repetindo o quarteto, algo inédito. No caso, com Bahia, Ceará, Fortaleza e Sport em 2021. A princípio, a meta é a mesma: permanecer na elite.

Historicamente, a Série A conta com “subgrupos” de objetivos efetivos. Lá no alto, o Flamengo segue como favorito absoluto. Obviamente, existem concorrentes (dois ou três, em opiniões divididas), mas o atual bicampeão nacional segue alguns passos à frente. Depois, uma fila enorme em busca de vagas internacionais. Afinal, são doze vagas, sendo seis na Libertadores (do 1º ao 6º) e seis na Sul-Americana (do 7º ao 12º), com a ordem aumentando em caso de presença dos campeões da Copa do Brasil e dos torneios da Conmebol. Como de praxe, a briga contra o rebaixamento também é um tema recorrente, até mesmo pelo número crescente de “concorrentes reais”.

Essa debate, pautado na expectativa de desempenho de cada clube nas 38 rodadas entre 29 de maio e 5 de dezembro, gerou projeções país afora, com veículos de imprensa avaliando as chances em critérios bem distintos. Compilei algumas dessas listas: do portal Globoesporte, do Grupo Diney, com os canais ESPN e Fox Sports, do jornal Lance! e do Podcast 45 Minutos, do qual faço parte. Em todos os casos, os jornalistas esportivos analisaram os 20 participantes, com a soma dos palpites resultando em versões distintas sobre a classificação final.

Dos quatro nordestinos, a melhor posição alcançada é o 10º lugar, com o Ceará no Lance!. No ano passado a melhor avaliação foi sobre o Bahia, com o 9º lugar. Porém, na competição propriamente dita, o Ceará obteve o melhor desempenho, acabando a Série A em 11º. Já sobre o pior cenário, o foco segue no Sport. Das três listas com a classificação projetada do 1º ao 20º lugar, o leão pernambucano aparece sempre no Z4, junto a Cuiabá e Juventude, que subiram no último ano – a outra vaga ficaria entre Chape e Atlético Goianiense. De uma forma geral, há a expectativa de que ao menos três nordestinos se salvem nesta edição. Vale o “print”…

Leia mais sobre o assunto
A tabela da Série A de 2021, com Bahia, Ceará, Fortaleza e Sport de novo pelo Nordeste

O ranking de receitas dos clubes do Brasil em 2020, com 17 acima de R$ 100 milhões

A seguir, confira todas as previsões. Depois, comente o que achou das lista e faça a sua.

Globoesporte.com
O portal manteve o critério adotado desde 2016. Esta 6ª avaliação produzida pela equipe do GE conta com seis categorias: elenco (peso 3), momento (2), finanças (2), fator casa (1), foco (1) e retrospecto (1). Cada tópico recebe de 1 a 5 estrelas, com pontuação máxima de 50. Até 2019 o fator casa valia 2, mas os jogos de portões fechados nas últimas edições, em caráter excepcional, reduziram o peso – numa decisão correta. Em 2021, o Flamengo obteve 90% de aproveitamento nos pontos possíveis – no ano passado o índice foi de 94%.

Além do rubro-negro carioca, só Palmeiras, Galo e Grêmio alcançaram o patamar acima de 40 pontos. Já em relação aos quatro representantes nordestinos, três se manteriam. Nesta lista, o Sport seria o único rebaixado. Curiosamente (mas não por acaso), foi a mesma avaliação em relação ao 2020. Nesta temporada, porém, divide a colocação com o América-MG. Campeão da Copa do Nordeste, o Bahia aparece novamente como o representante de melhor avaliação no GE, embora com duas colocações a menos, saindo do top ten.

Classificação final em 2021 (e a avaliação em 2020)
1º) Flamengo, 45 pontos na avaliação (igual)
2º) Palmeiras, 44 pontos (igual)
3º) Atlético-MG, 43 pontos (4º; +1)
4º) Grêmio, 41 pontos (3º; -1)
5º) São Paulo, 38 pontos (6º; +1)
6º) Internacional, 36 pontos (8º; +2)
7º) Fluminense, 33 pontos (11º; +4)
8º) Athletico-PR, 32 pontos (7º; -1)
8º) Bragantino, 32 pontos (10º; +2)
10º) Corinthians, 29 pontos (4º; -6)
11º) Bahia, 28 pontos (9º; -2)
11º) Santos, 28 pontos (igual)
13º) Fortaleza, 28 pontos (14º; +1)
14º) Atlético-GO, 26 pontos (17º; +3)
14º) Ceará, 26 pontos (13º;-1)
16º) América-MG, 25 (B)
16º) Sport, 25 (20º; +4)
18º) Chapecoense, 23 pontos (B)
18º) Cuiabá, 23 pontos (B)
18º) Juventude, 23 pontos (B)

ESPN Brasil/Fox Sports
Na segunda edição desde junção dos dois canais sob o mesmo grupo, da Disney, a ESPN Brasil e o Fox Sports divulgaram a “Cotação ESPN-Fox” sobre a projeção de classificação do Brasileirão 2021. O quadro foi montado a partir das visões de 20 jornalistas das emissoras. Cada um ranqueou as colocações do campeão ao lanterna, com 20 pontos para o 1º, 19 para o 2º, 18 para o 3º e assim sucessivamente até o 20º, com apenas 1 ponto. Numa tabulação enorme, o Flamengo somou 388 dos 400 pontos possíveis, tendo 97,0% de aproveitamento – em 2020 o dado foi de 99,7%.

Em 2020, 19 jornalistas colocaram o Fla como campeão, com apenas um apontando o Atlético Mineiro. Desta vez, o scout ficou 11 x 6, com os três votos restantes em Grêmio, Palmeiras e São Paulo. Na outra ponta da tabela, o Juventude aparece com apenas 37 pontos, ou 9,2%. Entre os nordestinos, o Sport aparece novamente no Z4. O time da região com a melhor avaliação foi o Ceará, em 11º lugar, na Sula. Em 2020 havia sido o Bahia, em 10º.

Classificação final em 2021 (e a avaliação em 2020)
1º) Flamengo, 388 pontos na avaliação (igual)
2º) Atlético-MG, 378 pontos (igual)
3º) São Paulo, 352 pontos (7º; +4)
4º) Palmeiras. 346 pontos (3º; -1)
5º) Grêmio, 332 pontos (igual)
6º) Internacional, 303 pontos (4º; -2)
7º) Fluminense, 265 pontos (12º; +5)
8º) Bragantino, 251 pontos (9º; +1)
9º) Corinthians, 216 pontos (6º; -3)
10º) Athletico-PR, 210 pontos (8º; -2)
11º) Ceará – 194 pontos (14º; +3)
12º) Santos – 187 pontos (13º; +1)
13º) Bahia – 171 pontos (10º; -3)
14º) América-MG – 151 pontos (B)
15º) Fortaleza – 133 pontos (11º; -4)
16º) Atlético-GO – 82 pontos(20º; +4)
17º) Chapecoense, 77 pontos (B)
18º) Sport, 74 pontos (19º; +1)
19º) Cuiabá, 59 pontos (B)
20º) Juventude, 37 pontos (B)

Lance!
O diário esportivo Lance! elaborou uma lista a partir da opinião de 19 jornalistas da sua redação. Ao contrário dos dois rankings acima, não foi divulgada a pontuação na avaliação, apenas a previsão da colocação final na Série A de 2021. A lista foi feita considerando os votos sobre a disputa no campeonato, com cinco opções: título, G6 (Libertadores), G12 (Sul-Americana), “zona cinzenta” (sem rebaixamento e sem vagas internacionais) e o Z4 propriamente dito.

A partir do material divulgado no site, cito os destaques de cada clube na votação, que não tem base de comparação sobre 2020. Do NE, o Ceará aparece como figura certa na Copa Sul-Americana – ou seja, ficando no máximo em 12º lugar. Foram 18 votos em 19. Um fato curioso é que embora o Fortaleza esteja na frente do Sport, devido ao menor número de votos no Z4 (7 x 9), o time pernambucano aparece com mais chance de ir à Sula (0 x 4).

Classificação final em 2021
1º) Flamengo (8 votos como campeão)
2º) Atlético-MG (6 votos como campeão)
3º) Palmeiras (2 votos como campeão)
4º) São Paulo (2 votos como campeão)
5º) Grêmio (1 voto como campeão)
6º) Internacional (16 votos para o G6)
7º) Fluminense (16 votos na Sula)
8º) Athletico-PR (18 votos na Sula)
9º) Bragantino (16 votos na Sula)
10º) Ceará (18 votos na Sula)
11º) Santos (15 votos na Sula)
12º) Bahia (5 votos na Sula)
13º) Corinthians (11 votos na marola)
14º) América-MG (10 votos na marola)
15º) Chapecoense (13 votos na marola)
16º) Fortaleza (12 votos na marola)
17º) Sport (9 votos no Z4)
18º) Atlético-GO (10 votos no Z4)
19º) Cuiabá (16 votos no Z4)
20º) Juventude (18 votos no Z4)

45 Minutos
O podcast também fez a sua lista, mas sem detalhar a colocação exata de cada time. A abordagem foi sobre a formação de blocos de disputa, com cinco ao todo. No nosso audioguia, a disputa de título ficou restrita a seis clubes, com outros três brigando pelas vagas restantes na Libertadores, considerando o G6 – e as últimas duas vagas dão acesso à fase preliminar. Os outros onze times estão no “Nervosão”, cuja primeira meta é, necessariamente, a fuga do rebaixamento.

Porém, dividimos o “Nervosão” num campeonato “à parte”, com três sub-blocos através dos níveis de dificuldade. Como nas análises acima, o Flamengo é o maior favorito e o Juventude corre o maior risco de queda. Por aqui, Fortaleza e Sport (sobretudo este) estão entre os ameaçados.

Na lista abaixo, entre parênteses, a variação de cada clube na avaliação de 2020 para 2021.

“Outro campeonato” (disputa de título)
Flamengo (igual), Palmeiras (igual), São Paulo (+1, Grêmio (igual), Atlético-MG (igual) e Inter (+1)

Sem risco de queda (sonham com G6)
Santos (+1), Fluminense (+1) e Bragantino (+1)

Objetivo de G10 (meio de tabela)
Corinthians (-1), Athletico-PR (-1), Ceará (+1) e Bahia (igual)

Red Zone (briga direta contra a queda)
América-MG (B), Atlético-GO (+1), Fortaleza (igual), Sport (+1) e Cuiabá (B)

“Minardis” (dificilmente escapam)
Chapecoense (B) e Juventude (B)


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •