Compartilhe!

As premiações do Estadual, incluindo o troféu fixo, em vigor desde 2019. Foto: FBF/divulgação.

O regulamento do Campeonato Baiano de 2022, o “maior campeonato estadual do Norte-Nordeste do país” nas palavras da própria FBF, será basicamente o mesmo dos últimos anos, com dez clubes jogando uma fase classificatória em turno único e com os quatro melhores avançando ao mata-mata, com semifinal e final. O formato vem possibilitando novas histórias na competição, como o título inédito do Atlético de Alagoinhas ou o fato de o Vitória não alcançar sequer o G4 – fato ocorrido nas últimas três edições. A novidade desta vez estará no fim da tabela.

Em vez de um rebaixado, a competição da Boa Terra poderá ter dois clubes caindo para a segunda divisão. É exatamente isso que você leu, “poderá”. Não há garantia. O 10º colocado, o lanterna, será automaticamente rebaixado, mas o 9º, o penúltimo, terá uma chance de escapar. Nada de “playoff” ou coisa do tipo. A chance será baseada, veja só, no número de participantes da 2ª divisão, que ocorrerá no segundo semestre de 2022. Por maioria de votos no conselho arbitral promovido pela FBF, com 8 x 3, ficou decidido que a segundona precisará ter ao menos 10 clubes para validar os dois rebaixados da elite local.

Ou seja, só um campeonato a partir de dez clubes irá promover o acesso do campeão e do vice. Caso a quantidade seja inferior a isso, só o campeão da segundona ganhará a vaga. Levantando as últimas dez edições da 2ª divisão, apenas três tiveram dez clubes, sendo a última em 2014. Portanto, as últimas sete tiveram uma quantidade insuficiente para promover dois clubes – e, consequentemente rebaixar dois times da 1ª divisão. Por outro lado, a possibilidade de um segundo acesso pode movimentar a composição da 2ª divisão, que vem sendo disputada por apenas seis times.

Nº de times na 2ª divisão do Baiano nos últimos 10 anos
A partir de 10 clubes: 2012 (10), 2013 (10) e 2014 (10)
Menos de 10 clubes: 2015 (9), 2016 (6), 2017 (6), 2018 (6), 2019 (6), 2020 (6) e 2021 (6)

A 118ª edição do Campeonato Baiano da 1ª divisão será formada pelos nove melhores de 2021 (Atlético de Alagoinhas, Bahia de Feira, Juazeirense, Bahia, Vitória, Jacuipense, Vitória da Conquista, Unirb e Doce Mel), além do campeão da 2ª divisão (Barcelona de Ilhéus). A competição irá de 19 de janeiro até 3 de abril de 2022, com a previsão de 51 jogos. A TVE, a emissora estatal que detém os direitos de transmissão, estima a exibição de até 48 partidas na próxima temporada, na televisão ou por streaming. Isso representaria 94,1% de todo o campeonato e seria o recorde absoluto na Bahia. Em 2021 foram 27 transmissões.

Fórmula de disputa no Baiano 2022 (em 3 fases)
1ª fase – Turno único com 10 times (avançam os 4 primeiros)
2ª fase – Semifinal (1º x 4º e 2º x 3º; ida e volta)*
3ª fase – Final (ida e volta)*
* Em caso de empate, disputa de pênaltis

8 vagas para competições em 2023
São 3 para a Copa do Brasil (campeão, vice e 3º lugar), 3 para a Copa do Nordeste (campeão já na fase de grupos e os dois melhores colocados na preliminar, excetuando aí o classificado local via ranking nacional) e 2 para a Série D. A 3ª vaga do estado na 4ª divisão do Brasileiro será através de uma copa estadual, que terá cinco times da 1ª divisão e cinco times da 2ª divisão.

Leia mais sobre o assunto
Após 51 anos, o Atlético de Alagoinhas ergue a sua 1ª taça e vira o 21º campeão baiano

Clubes mantêm o “G6” no Pernambucano pelo 3º ano seguido; TV aberta aos sábados

Fórmula do Cearense 2022 define estreia de Ceará e Fortaleza já nas quartas de final


Compartilhe!