Compartilhe!
  •  
  • 2
  •  
  •  

De pênalti, Neymar marcou o segundo gol brasileiro na estreia. Foto: Lucas Figueiredo/CBF.

Em sua 11ª temporada vestindo a camisa da Seleção Brasileira, Neymar já soma 67 gols, com a ótima média de 0,63 por partida. Com este retrospecto, o atacante do PSG já é o segundo maior artilheiro da história Canarinha, seja lá o recorte escolhido. Considerando só o jogos oficiais, com duelos entre países, segundo a Fifa, o jogador de 29 anos está a apenas dez gols de Pelé, numa marca que tende a ser quebrada logo, creio.

No entanto, considerando a lista absoluta, incluindo partidas contra clubes e combinados desde 1914, algo bem comum no passado, ainda faltam 28 gols para Neymar em relação ao Rei do Futebol (95 x 67). E aqui vale destacar que o gol no 3 x 0 sobre a Venezuela, na estreia verde e amarela na Copa América de 2021, no Mané Garrincha, valeu o empate na lista geral com Ronaldo Fenômeno, que tem 62 gols oficiais e 67 gols ao todo. Nesta disputa, Neymar leva vantagem por ter balançado as redes apenas em jogos oficiais, uma vez que as outras partidas, “desconsideradas” pela Fifa, ficaram em desuso.

Será interessante acompanhar essa estatística, até porque o atual camisa 10 do Brasil terá vários jogos no curto prazo – a análise, bem fria, considera apenas o número absoluto, e não a importância (no caso de Pelé, por exemplo, os gols foram distribuídos, também em três títulos da Copa do Mundo). Pelo Grupo B da primeira fase do torneio continental, a Seleção ainda enfrentará Peru (17/06), Colômbia (23/06) e Equador (27/06) – passam quatro dos cinco times. Esta é a 6ª vez em que o Brasil é o país-sede. Até hoje, a Seleção sempre ficou com o título nesta condição. Foi assim 1919, 1922, 1949, 1989 e 2019, já com Tite no comando técnico.

Os 10 maiores artilheiros da Seleção Brasileira (lista oficial)*
1º) 77 gols – Pelé (92 jogos; média de 0.83)
2º) 67 gols – Neymar (106 jogos; 0.63)
3º) 62 gols – Ronaldo (99 jogos; 0.62)
4º) 55 gols – Romário (70 jogos; 0.78)
5º) 48 gols – Zico (71 jogos; 0.67)
6º) 39 gols – Bebeto (75 jogos; 0.52)
7º) 35 gols – Rivaldo (74 jogos; 0.47)
8º) 33 gols – Jairzinho (81 jogos; 0.40)
8º) 33 gols – Ronaldinho Gaúcho (97 jogos; 0.34)
10º) 32 gols – Ademir Menezes (39 jogos; 0.82)
10º) 32 gols – Tostão (54 jogos; 0.59)
* Jogos contra seleções nacionais da categoria principal

Os 10 maiores artilheiros da Seleção Brasileira (lista absoluta)*
1º) 95 gols – Pelé (114 jogos; média de 0.83)
2º) 67 gols – Ronaldo (105 jogos; 0.63)
2º) 67 gols – Neymar (106 jogos; 0.63)
4º) 66 gols – Zico (89 jogos; 0.74)
5º) 56 gols – Romário (74 jogos; 0.75)
6º) 44 gols – Jairzinho (102 jogos; 0.43)
7º) 43 gols – Rivellino (121 jogos; 0.35)
8º) 42 gols – Bebeto (82 jogos; 0.51)
9º) 38 gols – Leônidas da Silva (38 jogos; 1.00)
10º) 37 gols – Tostão (65 jogos; 0.56)
* Jogos contra seleções nacionais (oficiais) e contra clubes e combinados (não oficiais)

Brasil de Tite, de 09/2016 a 06/2021
55 jogos* (39 sem sofrer gols)
41 vitórias
10 empates
4 derrotas
118 GP e 19 GC
80,6% de aproveitamento
* Pós-Mundial 2018 (29 jogos): 21V, 6E e 2D

Leia mais sobre o assunto
A tabela da inesperada Copa América no Brasil, com foco no Centro-Oeste e Rio de Janeiro


Compartilhe!
  •  
  • 2
  •  
  •