Compartilhe!
  •  
  • 10
  •  
  •  

Os mandatários da FPF e do novo clube na filiação em 02/02/2021. Foto: Caruaru City/Facebook.

Além de Central e Porto, a cidade de Caruaru passa a ter um terceiro clube profissional em atividade, o Caruaru City. Fundado em 2015 e com algumas participações nas categorias infantil (4x) e juvenil (2x), o clube assinou a filiação profissional junto à FPF. Como os torneios Sub 15 e Sub 17 são “abertos”, inclusive a clubes amadores, não havia necessidade. Agora, o objetivo dos agrestinos é disputar as competições na categoria principal.

Criado com a meta de revelar jogadores, o “City” já tem escolinhas em três municípios. Além da unidade em Caruaru, conta com espaços em Belo Jardim e Pesqueira – ao todo, chegou a ter seis. Com este perfil, planeja disputar a divisão de acesso do Campeonato Pernambucano já em 2021. Contudo, o caminho pode ser maior. A estreia pode não ser na Série A2, como deseja, mas na A3, oficializada no último ano, criando o descenso na Série A2 – em 2020, por sinal, caíram Cabense, Timbaúba e 1º de Maio.

Lembrando que a filiação profissional não é apenas questão de vontade. No futebol, custa caro. O último clube local a se profissionalizar havia sido o Retrô, em 2018 – curiosamente, tem as mesmas cores, amarelo e azul. O time de Camaragibe pagou uma taxa de R$ 395 mil. Já era alta e nem era a tabela cheia, pois a planilha de emolumentos da federação previa um investimento de R$ 750 mil, inviável. Para 2021, a tabela foi atualizada, com o valor subindo para R$ 826.875 (!), num ato assinado por Evandro Carvalho. Para jogar a A3 ou mesmo a A2? Como curiosidade, vale pontuar que o Caruaru City Sport Club LTDA (sim, um clube-empresa) será o 37º a disputar uma competição profissional no estado num recorte de dez anos.

Paralelamente à disputa no campo, onde a base vem mandando jogos no Estádio Antônio Inácio, pertencente à Liga de Caruaru, o clube presidido por Evandro Marinho planeja construir um CT num terreno às margens da BR-232, com dois campos oficiais e três minicampos para as categorias inferiores. Um dos campos seria convertido em estádio. Retrô 2.0? Aí, há uma diferença, pois o ex-caçula já vem com um investimento forte (cerca de R$ 35 milhões), enquanto o novo caçula segue buscando investidores, com aviso no próprio site.

Atualização em 04/02 – A direção do Caruaru City entrou em contato com o blog e informou que a taxa cobrada foi de R$ 375 mil, uma cifra anterior à planilha de 2021, já que o pedido foi feito em 2020. 1) O valor cobrado segue altíssimo. 2) O clube começou com transparência, ponto positivo.

Clubes de Caruaru com participações na 1ª divisão do Estadual (até 2021)
60x – Central (1937-2021)
22x – Porto (1994-2016)
15x – Atlético Caruaru (1977-1990)*
* Já extinto

Leia mais sobre o assunto
As 76 taxas no cartório da FPF para 2021, com valores de R$ 10 a R$ 826 mil

FPF transforma Copa Pernambuco em 3ª divisão e define rebaixamento na Série A2

A seguir, imagens do projeto do complexo esportivo do clube, numa área de 45 mil m².


Compartilhe!
  •  
  • 10
  •  
  •