Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  

Jogo à tarde pela restrição no combate à Covid-19. Foto: Diogenes Barbosa/Imaginário, via Central.

O Santa Cruz jogou com um a mais durante 41 minutos no segundo tempo, após a expulsão de Gleidson aos 11. O jogo em Caruaru se estendeu até os 52, e o tricolor tentou a virada até o último lance, com o goleiro Murilo defendendo a cabeçada do centroavante Léo Gaúcho.

Luta não faltou, mas o jovem time coral – com vários titulares poupados – produziu abaixo do que se esperava, não só pelas peças em campo, mas também pela formação tática, com o trio de zagueiros permanecendo até o fim, num excesso de zelo de João Brigatti. Embora tenha sido o 3º jogo seguido com a formação, numa característica que o novo técnico quer incutir no grupo.

O empate em 1 x 1, que elevou a invencibilidade coral diante dos alvinegros para dez anos, acabou ficando de bom tamanho para o Central, arrasado na estreia do Pernambucano 2021. Após a goleada para o Náutico, por 5 x 0, tendo como consequência a saída de jogadores e membros da comissão técnica, a patativa tentou fazer um jogo precavido – até porque havia sofrido 5 gols em 35 minutos. Porém, o time falha bastante na defesa, dificultando a tarefa.

Assim, mesmo sem forçar, o Santa abriu o placar ainda na primeira etapa, num cruzamento de Eduardo, com a bola indo direto pro gol. Na retomada, logo no comecinho, Célio Santos cometeu um pênalti infantil – braço totalmente aberto. O meia Júnior Lemos, vice do Estadual 2018 com o Central, cobrou e empatou. Porém, logo depois Gleidson recebeu o vermelho direto, com o mandante tentando valorizar o primeiro ponto, o que eventualmente conseguiu.

Invencibilidade coral 1 (vs Central)
Com o resultado, o Santa chegou a 18 jogos sem derrota para o Central, todos pelo Pernambucano. São 12 vitórias e 6 empates. O último triunfo caruaruense foi há dez anos, em 09/02/2011, quando fez 3 x 0 no Arruda. No Lacerdão, a última vitória foi em 03/03/2010, 1 x 0. Faz tempo.

Invencibilidade coral 2 (no Pernambucano)
O empate em Caruaru também ampliou a série invicta do tricolor no campeonato estadual, agora de 17 jogos, com 10V e 7E. A lista conta os últimos 3 jogos da campanha de 2019, os 12 em 2020 e 2 em 2021. O último revés no tempo normal foi em 6 de março de 2019, diante do Salgueiro.

Escalação do Central (melhores: Murilo e Júnior Lemos; pior: Gleidson)
Murilo; Izael (David), Eduardo Favero, Gleidson Sena e Mateus Issa; Madson, Djair, Jonatan (Denilson) e Júnior Lemos; Jean Moser e Dodô (Palacios). Técnico: Catende (interino)

Escalação do Santa Cruz (melhores: Léo Gaúcho e Augusto; pior: Célio)
Jordan; Danny Morais, William Alves e Célio Santos; Augusto Potiguar, Caetano (Felipe Simplício), Ítalo Henrique, João Cardoso e Eduardo (Marcel); Felipe Almeida (Vinícius Balotelli) e Léo Gaúcho. Técnico: João Brigatti

Histórico geral de Central x Santa Cruz (todos os mandos)
294 jogos
173 vitórias tricolores (58,8%)
77 empates (26,1%)
44 vitórias alvinegras (14,9%)

A análise do Podcast 45 Minutos (Cassio Zirpoli, Fred Figueiroa e João de Andrade; min 29 a 44):

Leia mais sobre o assunto
As folhas dos dez clubes do Pernambucano de 2021 somam R$ 4,27 milhões

A tabela do Campeonato Pernambucano de 2021, com turno e mata-mata


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •