Compartilhe!

No 2T, Júlio marcou o segundo gol alvirrubro e também foi expulso. Foto: Tiago Caldas/Náutico.

Antes da estreia na Copa do Brasil, em 23 de fevereiro, o Náutico engatou uma sequência de quatro jogos em nove dias, sendo três pelo Nordestão. A exceção foi o jogo contra o Vera Cruz, pelo Campeonato Pernambucano. Considerando a maior facilidade de classificação, no turno, e o desafio técnico abaixo, era uma oportunidade bem óbvia para rodar o elenco. Sem surpresa, o timbu poupou os titulares. Todos eles.

Assim, utilizando apenas reservas, o atual campeão estadual gerou, em tese, um duelo mais equilibrado no Antônio Inácio – o time de Vitória de Santo Antão acabou sendo mandante em Caruaru. E na prática foi equilibrado mesmo, mas os alvirrubros venceram por 2 x 1, com gols de nomes da base. O meia Juninho Carpina acertou uma cobrança de falta no 1T e chegou a 4 gols – sendo um dos artilheiros do PE. O segundo foi marcado por Júlio, agora com dois gols na competição. O Vera diminuiu de pênalti, com Jailton, acertou a trave e aos 46 exigiu uma ótima defesa de Bruno, mas não pontuou.

Mal na disputa local, o time do interior somou apenas 1 ponto em 12 disputados. Já o time da capital somou 9 dos 12 pontos disputados, pulando da 5ª para a 4ª posição nesta noite. Com gordura suficiente na tabela e com elenco reenergizado para pensar nos dois próximos compromissos, talvez os mais importantes neste início de temporada, ambos fora de casa.

No domingo, encerrando esta série de quatro jogos colados, pega o CSA no Rei Pelé tentando se manter no G4 da Lampions – valendo pela 6ª rodada de um total de 8. Depois, na quarta-feira, pega o Tocantinópolis, tendo a vantagem do empate para avançar à 2ª fase da copa nacional, que renderia uma cota de premiação de R$ 750 mil. Nota-se que a direção e a comissão técnica enxergaram o jogo contra o Vera pelo peso que tinha no momento.

Escalação do Vera Cruz (melhor: Sinho; pior: Márcio)
Ciriaco; Sinho, Jari, Márcio e Ramires; Kleiton, Matheus Rosas e Jailton; Vinícius Caveira, Índio (Nego Biza) e Braga. Técnico: Gabriel Lisboa

Escalação do Náutico (melhores: Carpina, Franco e Bruno)
Bruno; Thassio, Carlão, João Paulo e Luan; Richard Franco, Wagninho e Eduardo Teixeira (Júlio); Pedro Vitor, Carpina e Robinho (Kauã Maranhão). Técnico: Marcelo Rocha (interino)

Os seis confrontos na história, todos pelo Estadual (2V do timbu, 2E e 2V do galo)
1º) 11/02/2007 – Vera Cruz 2 x 1 Náutico (Carneirão)
2º) 11/04/2007 – Náutico 1 x 1 Vera Cruz (Aflitos)
3º) 13/01/2010 – Vera Cruz 1 x 0 Náutico (Carneirão)
4º) 28/02/2010 – Náutico 1 x 1 Vera Cruz (Aflitos)
5º) 21/03/2021 – Náutico 3 x 1 Vera Cruz (Aflitos)
6º) 17/02/2022 – Vera Cruz 1 x 2 Náutico (Antônio Inácio)

Leia mais sobre o assunto
As folhas dos clubes do Pernambucano 2022 somam R$ 3,63 milhões, com 19% no Náutico

O ranking com os 30 clubes mais valiosos do Brasil; Náutico é o 6º mais valioso do NE


Compartilhe!