Compartilhe!

A orelhuda dourada e a bola Asa Branca de 2022. Rivalidade em campo e dinheiro em disputa.

Após a acentuada queda de 17% nas finanças de 2020 para 2021, numa consequência direta da pandemia da Covid-19, a Copa do Nordeste reagiu de 2021 para 2022, com aumento de R$ 3,1 milhões na receita absoluta destinada aos clubes, ou +10,9%. Ao todo, de acordo com apuração do blog, a 19ª edição do torneio regional vai distribuir R$ 31,56 milhões, e ainda tem chance de aumento. Assim, voltou a ultrapassar a barreira de R$ 30 mi, alcançada no auge econômico desta fase do Nordestão, analisando desde a volta ao calendário oficial do futebol brasileiro, em 2013.

A receita da Lampions, e a divisão das cotas, foi definida numa reunião da Liga do Nordeste em 21 de dezembro, no Recife. Em relação às cotas fixas, bancadas sobretudo pelos contratos de transmissão na tevê com o SBT Nordeste e com o Grupo Disney, os valores de 2022 serão os mesmos da edição de 2021, vencida pelo Bahia. No caso, com quatro níveis de cotas na fase de grupos de acordo com Ranking da CBF, entre R$ 640 mil e R$ 1,9 milhão, e R$ 5,3 milhões em premiações no mata-mata, com classificações às quartas de final e à semifinal, além das verbas para o campeão e para o vice – abaixo, confira o quadro detalhado de cotas, que desconsidera o custeio, com viagens, hospedagens e alimentação já bancadas. Sobre as cotas diferentes na 1ª fase, os mais beneficiados foram Bahia, Ceará, Fortaleza e Sport, no pote 1.

Portanto, a fase principal do torneio, com 16 clubes, vai distribuir R$ 26,52 milhões. Junto a este valor é preciso somar as cotas dos 20 clubes eliminados na Pré-Copa do Nordeste, que foi ampliada nesta temporada. A seletiva distribuiu R$ 1,04 milhão – no modelo anterior, com 4 eliminados, o valor total era de R$ 400 mil. Por fim, a grande diferença em relação ao novo montante da Lampions, o salto nas “receitas digitais”, que contemplam as assinaturas do pay-per-view, através do serviço Nordeste FC, e acordos com novas propriedades, caso do TikTok, que exibiu jogos de maneira inédita no país. Esta fatia do bolo foi de R$ 1,52 mi para R$ 4 mi.

E há um ponto importante sobre a receita digital: trata-se do valor mínimo garantido. Caso novos contratos sejam firmados ou o nº de pacotes de PPV seja superior ao do torneio passado (foram 99,7 mil assinantes em 2021; meta é subir ao menos 10%), a receita digital ficará maior. Neste caso, a divisão é feita de maneira proporcional, a partir da quantidade de pacotes vendidos por clube. No último ano os maiores percentuais foram: 22,5% Ceará, 22,1% Fortaleza, 17,7% Bahia e 11,2% Sport. Tomando como exemplo o vozão, a repetição do número da liderança renderia um repasse mínimo de R$ 900 mil. Com cotas, um campeão do “pote 1” arrecadaria R$ 3,56 milhões. Somando com esta projeção digital do alvinegro, o valor total ficaria em R$ 4,46 mi – como comparação, o último campeão arrecadou R$ 3.829.800.

Vai ter Nordestão em 2023?
Com 12 datas e 72 jogos programados, entre 22 de janeiro e 26 de abril, a Copa do Nordeste de 2022 é a “última” do acordo judicial entre a Liga do Nordeste e a CBF, que optou por colocar o torneio no calendário durante dez anos para não pagar uma indenização milionária. Embora o martelo ainda não tenha sido batido, nos bastidores a continuidade em 2023 é tida como natural. Quem sabe para superar o recorde de cotas estabelecido em 2020, antes da pandemia…

A evolução da cota absoluta da Copa do Nordeste (participação + premiação + PPV)
2013 – R$ 5.600.000
2014 – R$ 10.000.000 (+4,40 mi)
2015 – R$ 11.140.000 (+1,14 mi)
2016 – R$ 14.820.000 (+3,68 mi)
2017 – R$ 18.520.000 (+3,70 mi)
2018 – R$ 22.400.000 (+3,88 mi)
2019 – R$ 32.540.000 (+10,14 mi)
2020 – R$ 34.300.000 (+1,76 mi)
2021 – R$ 28.440.000 (-5,86 mi)*
2022 – R$ 31.560.000 (+3,12 mi)**
* Na divisão, cota fixa de 26,92 mi e PPV/receitas digitais de 1,52 mi
** Na divisão, cota fixa de 27,56 mi e PPV/receitas digitais de 4,00 mi

A seguir, todas as cotas de 2022. A divisão de cotas da competição foi definida a partir do Ranking da CBF de 2021 – a lista “anterior” vinha sendo praxe no NE. Ou seja, o Ranking da CBF de 2022, que já foi divulgado, só valerá para a divisão da edição de 2023, caso confirmada.

Cotas de participação na fase de grupos do Nordestão 2022
Cota 1 – R$ 1,910 milhão: Bahia-BA (11º), Ceará-CE (14º), Fortaleza-CE (18º) e Sport-PE (20º)
Cota 2 – R$ 1,465 milhão: CSA-AL (30º), CRB-AL (31º), Sampaio Corrêa-MA (33º) e Náutico-PE (39º)
Cota 3 – R$ 1,290 milhão: Botafogo-PB (49º), Globo-RN (62º), Altos-PI (68º) e Campinense-PB (72º)
Cota 4 – R$ 640 mil: Floresta-CE (91º), Sergipe-SE (102º), Atlético-BA (137º) e Sousa-PB (192º)

Cotas de premiação no mata-mata do Nordestão 2022
Quartas de final – R$ 300 mil
Semifinal – R$ 350 mil
Vice – R$ 500 mil
Campeão – R$ 1 milhão

Leia mais sobre o assunto
A tabela da Copa do Nordeste de 2022, com 2 semanas entre os jogos da final

Os grupos da Copa do Nordeste de 2022, pela 1ª vez com participante na Libertadores

Copa do Nordeste fecha com o Grupo Disney e integra também a ESPN; deve ir além de 2022


Compartilhe!