Compartilhe!

O maior clássico mineiro, raposa x galo, já decidiu o título estadual 6 vezes nesta década.

Em campo, o desempenho do futebol mineiro em 2019 deixou bastante a desejar, com o inédito rebaixamento do Cruzeiro e o acesso desperdiçado pelo América, em casa. O Atlético, que teve o melhor resultado, ficou apenas na 13ª posição na Série A. Porém, este cenário não influenciou no campeonato estadual, que em 2020 será, simplesmente, o mais rentável da história. Até por se tratar de outro contrato, firmado em 2017.

Em Minas Gerais, a competição começou valendo R$ 35,1 milhões, valor repartido por 12 equipes. Com uma cláusula assegurando aumento a cada ano, as cotas já subiram R$ 2,0 mi (+16,2%) para Cruzeiro e Galo, R$ 1,1 mi (+37,9%) para o América, ficando num escalão intermediário, e R$ 150 mil (+17,6%) para os clubes menores. Considerando os novos valores absolutos, a menor cota a um clube será de R$ 1 milhão. Os dados de 2020 foram informados por Thiago Nogueira, repórter do jornal mineiro O Tempo. De 2019 para 2020 o aumento nominal da competição foi de R$ 5,1 milhões, ou 13,9% a mais.

Com R$ 28,6 milhões, os dois principais clubes mineiros concentram 68,7% de toda a receita de transmissão na televisão, através da Globo. Entre os estaduais analisados pelo blog, considerando a temporada 2020, trata-se de uma das maiores concentrações. Em relação ao Cruzeiro, ainda vale outra observação – bem importante. Em entrevista à Rádio Itatiaia, Zezé Perrella, então diretor do Cruzeiro, afirmou que o clube já havia antecipado a cota inteira de 2020 – ou seja, iria tentar solicitar o valor de 2021, o último ano do contrato atual.

Campeonato Mineiro de 2020 // Contrato: Globo (2017-2021)
-Plataformas: tevê aberta (Globo Minas) e pay-per-view (Premiere)
-Alcance da TV aberta: MG (20,77 milhões de telespectadores)
-12 clubes (de 11 a 16 jogos para qualquer participante)
– Cota de TV: R$ 41,6 milhões*
– Premiação: nada

Valor reajustado (entre parênteses, o valor-base de 2017)
Cota 1 (2 times) – R$ 14,3 milhões (R$ 12,3 mi), Atlético-MG e Cruzeiro

Cota 2 (1 time) – R$ 4,0 milhões (R$ 2,9 mi), América

Cota 3 (9 times) – R$ 1,0 milhão (R$ 850 mil), Boa Esporte, Caldense, Coimbra, Patrocinense, Tombense, Tupynambás, Uberlândia, URT e Villa Nova

Diferença entre a maior cota e a menor: 14,3x (ou R$ 13,3 milhões)

Audiência da final de 2019 na TV aberta (via Ibope, na Grande Belo Horizonte)
14/04 – Cruzeiro 2 x 1 Atlético-MG (39,2 pontos; 1.623.000 telespectadores)
20/04 – Atlético-MG 1 x 1 Cruzeiro* (37,0 pontos; dado não divulgado)
* Campeão

Audiência da final de 2018 na TV aberta (via Ibope, na Grande Belo Horizonte)
01/04 – Atlético-MG 3 x 1 Cruzeiro (21,1 pontos; 1.064.900 telespectadores)
08/04 – Cruzeiro* 2 x 0 Atlético-MG (43,9 pontos; 1.875.200 telespectadores)
* Campeão

Confira a análise de outros Estaduais em 2020: PE e SP.


Compartilhe!