Compartilhe!

Na última final, entre rubro-negros e alvirrubros, a disputa nos pênaltis teve pico de 52 pontos.

O contrato atual de transmissão do Campeonato Pernambucano prevê quatro temporadas junto à Globo Nordeste, que exibe a competição continuamente desde 2000. A empresa detém a exclusividade dos direitos tanto na tevê aberta quanto na fechada, tendo como exceção o streaming, com a possibilidade de algumas partidas na FPF TV, o perfil da federação na plataforma MyCujoo. No caso, seria uma “divisão”, pois também há possibilidade de transmissão no site globoesporte.

Em 2020 a cota total repete o valor de 2019, quando entrou em vigor o novo acordo. Ou seja, R$ 4 milhões distribuídos em 10 clubes, mas com o trio de ferro da capital concentrando 75% (R$ 3 mi). No caso dos grandes, com possibilidade de reajuste anual através do Índice Geral de Preços do Mercado, o pagamento ocorre em quatro parcelas, de janeiro a abril, o período de disputa – pelo ajuste do IGP-M sobre 2019, a cota passaria de R$ 1.000.000 para R$ 1.061.588.

Vale lembrar que Náutico, Santa e Sport receberam R$ 1 milhão, cada, pela assinatura do contrato. Assim, o valor-base pelos quatro anos chega a R$ 5 milhões. Os demais não tiveram bônus, recebendo a cota apenas pelo torneio disputado. Por sinal, o sete intermediários recebem o mesmo valor – tendo como novidade, nesta edição, as estreias de Decisão e Retrô.

Em relação à audiência, o último Estadual, vencido pelo Sport, registrou uma média de 650 mil telespectadores na região metropolitana. Considerando os 16 jogos transmitidos na televisão aberta, a média foi de 27,4 pontos no Ibope, idêntica à edição anterior, em 2018.

Campeonato Pernambucano de 2020 // Contrato: Globo (2019-2022)
-Plataformas: tevê aberta (Globo Nordeste) e pay-per-view (Premiere)
-Alcance da TV aberta: PE (9,19 milhões de telespectadores)
-10 clubes (de 9 a 13 jogos para qualquer participante)
-Cota de TV: R$ 4 milhões
-Premiação: nada

Cota 1 (3 times) – R$ 1 milhão (Náutico, Santa Cruz e Sport)

Cota 2 (7 times) – R$ 143 mil (Afogados, Central, Decisão, Petrolina, Retrô, Salgueiro e Vitória)

Diferença entre a maior cota e a menor: 6,9x (ou R$ 857 mil)

Transmissões regulares do Pernambucano
1998 – SporTV (tevê fechada)
1999 – TV Pernambuco (tevê aberta)
2000-2010 – Globo NE (tevê aberta)
2011-2012 – Globo NE (tevê aberta) e Premiere (PPV)
2013-2022 – Globo NE (tevê aberta), Premiere (PPV) e Globo Internacional

Audiência da final de 2019 na tevê aberta (via Ibope, no Grande Recife)
14/04 – Náutico 0 x 1 Sport (34,7 pontos; 1.119.000 telespectadores)
21/04 – Sport* (4) 1 x 2 (3) Náutico (40,9 pontos; 1.255.000 telespectadores)
* Campeão

Audiência da final de 2018 na tevê aberta (via Ibope, no Grande Recife)
01/04 – Central 0 x 0 Náutico (30,8 pontos; 942.000 telespectadores)
08/04 – Náutico* 2 x 1 Central (35,1 pontos; 1.081.200 telespectadores)
* Campeão

Saiba os detalhes sobre os orçamentos dos clubes em 2020: Náutico, Santa Cruz e Sport.

Confira a análise de outros Estaduais em 2020: BA, CE, MG e SP.

Leia mais sobre o assunto
O plano comercial do Pernambucano 2020, com média de 650 mil telespectadores

A tabela básica do Campeonato Pernambucano de 2020, com clássico já abertura


Compartilhe!