Compartilhe!

O Ba-Vi decidiu 6 das 9 edições do campeonato estadual nesta década, sendo a última em 2018.

Pelo 10º ano seguido seguido, o Campeonato Baiano será transmitido pela Rede Bahia, a afiliada da Globo. Em 2011, a cota paga a Bahia e Vitória foi de R$ 750 mil. Em 2020, encerrando o contrato seguinte e já com a correção monetária, o valor será de R$ 912 mil. De fato, o aumento nominal de R$ 162 mil não condiz com as mudanças econômicas do futebol no período.

Considerando as previsões orçamentárias da dupla, o aporte do Estadual representará 0,5% do Bahia (R$ 179 mi) e 1,7% do Vitória (R$ 52 mi). Talvez proporcional à importância dada pelos clubes nos últimos anos – incluindo escalações reservas, priorizando (corretamente) a Copa do Nordeste.

Voltando ao Baiano 2020, o valor-base, assinado há cinco anos, é de R$ 850 mil – entre os principais campeonatos estaduais, trata-se do acordo mais antigo em vigor, junto ao Paulistão. O número no primeiro parágrafo já traz o reajuste previsto sob contrato, através do Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M). No caso, é a cifra exata presente no orçamento do Bahia.

Somando as verbas originais dos dez participantes, com 2 cotas aos grandes e 8 aos intermediários, o montante da competição é de R$ 2,60 milhões – o valor líquido distribuído para os clubes, pois a receita bruta foi de R$ 3 milhões. Neste ano, o dado corrigido é de R$ 2,79 milhões. Ou seja, um aumento nominal de apenas R$ 191.556 (+7,3%). Ao menos o torneio é curto, com o mesmo número de partidas do Pernambucano – a diferença na Boa Terra está na semifinal em ida e volta, em vez de quartas e semi em jogos únicos.

Campeonato Baiano de 2020 // Contrato: Globo (2016-2020)
-Plataformas: tevê aberta (Rede Bahia) e pay-per-view (Premiere)
-Alcance da TV aberta: BA (14,02 milhões de telespectadores)
-10 clubes (de 9 a 13 jogos para qualquer participante)
-Cota de TV: R$ 2,795 milhões
-Premiação: nada

Valor reajustado (entre parênteses, o valor-base de 2016)
Cota 1 (2 times) – R$ 912.530 (R$ 850 mil), Bahia e Vitória

Cota 2 (8 times) – R$ 121.312 (R$ 113 mil), Atlético de Alagoinhas, Bahia de Feira, Doce Mel, Fluminense de Feira, Jacobina, Jacuipense, Juazeirense e Vitória da Conquista

Diferença entre a maior cota e a menor: 7,5x (R$ 791 mil)

Contratos de transmissão do Baiano*
2007-2010 – TV Itapoan (Record), R$ 250 mil
2011-2015 – Rede Bahia (Globo), R$ 750 mil
2016-2020 – Rede Bahia (Globo), R$ 850 mil
* O valor-base para Bahia e Vitória

Audiência da final de 2019 na tevê aberta (via Ibope, na Grande Salvador)
14/04 – Bahia de Feira 1 x 1 Bahia (19,4 pontos; 713.000 telespectadores)
21/04 – Bahia* 1 x 0 Bahia de Feira (22,6 pontos; 750.000 telespectadores)
* Campeão

Audiência da final de 2018 na tevê aberta (via Ibope, na Grande Salvador)
01/04 – Bahia 2 x 1 Vitória (26,7 pontos; 878.800 telespectadores)
08/04 – Vitória 0 x 1 Bahia* (30,5 pontos; 1.000.800 telespectadores)
* Campeão

Saiba os detalhes sobre os orçamentos dos clubes em 2020: Bahia e Vitória.

Confira a análise de outros Estaduais em 2020: CEMGPE e SP.


Compartilhe!