Compartilhe!

Iguatu 1 x 0 Santa Cruz pela Série D

O Santa jogou mal no Morenão e passou longe da vaga. Foto: João Marcos Lima/Iguatu.

Em mais um grande vexame, o Santa Cruz acabou eliminado na primeira fase da Série D e encerrou o seu calendário nesta temporada em 23 de julho. Portanto, serão mais de cinco meses de inatividade até a próxima partida válida por uma competição profissional, provavelmente a preliminar da Copa do Nordeste, na primeira quinzena de janeiro de 2024.

Nesta última rodada do BR, o time outrora líder chegou precisando vencer o Iguatu, lá no Ceará, e ainda torcer por derrota de Pacajus ou Potiguar. Era, com todo respeito, um grupo fraco, mas o tricolor pernambucano conseguiu ficar fora do G4. Sequer fez a sua parte no domingo. O Santa perdeu do já eliminado Iguatu por 1 x 0 e ainda foi ultrapassado pelo Campinense, acabando em 6º lugar entre oito clubes.

Fiasco estadual, regional e nacional

A queda no Brasileirão não foi muito diferente do desempenho no Nordestão, eliminado no fase de grupos, e no Campeonato Pernambucano. Na disputa local, foi eliminado pelo Petrolina nas quartas de final e agora está à beira de seu pior momento em termos de representatividade nacional em mais de 50 anos. Caso o Retrô não obtenha o acesso nesta Série D, abrindo uma vaga extra para a FPF, o Santa não terá calendário nacional em 2024 – hoje, as duas vagas locais na próxima Série D são de Petrolina e Retrô.

O clube do Arruda já está fora da Copa do Brasil devido à campanha no Estadual, o que já representa um prejuízo de R$ 750 mil, e tem uma chance razoável de não disputar nem mesmo a última divisão. Ou seja, ficaria de fora de uma pirâmide formada por 124 clubes entre as quatro séries do Campeonato Brasileiro. Imaginar que o Santa pode não fazer nem parte disso é um choque de realidade duríssimo para os anos perdulários e inconsequentes em termos de gestão, além de uma visão muito truncada sobre o comando do futebol no futebol atual, com Antônio Luiz Neto errando de forma grave neste ponto.

A distância atual para a 1ª dvisão

Para dimensionar o que significa ter a chance de voltar à Série D só em 2025, caso consiga a vaga na próxima edição do Pernambucano, o Santa Cruz só poderia retornar à Série A, onde competiu com muita força nos anos 70, a partir de 2028. Isso se conseguir três acessos consecutivos, algo só alcançado pelo CSA – em 2016 (D), 2017 (C) e 2018 (B).

Levando em conta que a última participação coral na elite foi em 2016 e a anterior foi em 2006, o clube chegaria a um recorte de 1 campanha na Série A em mais de 20 anos. Infelizmente, o Santa Cruz se apequenou, no sentido inverso de sua dívida, que passou de R$ 220 milhões e praticamente “forçou” o clube a entrar em Recuperação Judicial, em mais um sopro de esperança para uma multidão de gente já cansada do mesmo roteiro, que parece forçar a barra a cada novo vexame…

As divisões do Santa Cruz no Século XXI

2001 – Série A (25º, rebaixado)
2002 – Série B (3º)
2003 – Série B (8º)
2004 – Série B (7º)
2005 – Série B (2º, acesso)
2006 – Série A (20º, rebaixado)
2007 – Série B (18º, rebaixado)
2008 – Série C (29º, rebaixado)
2009 – Série D (28º)
2010 – Série D (14º)
2011 – Série D (2º, acesso)
2012 – Série C (14º)
2013 – Série C (1º, acesso)
2014 – Série B (9º)
2015 – Série B (2º, acesso)
2016 – Série A (19º, rebaixado)
2017 – Série B (18º, rebaixado)
2018 – Série C (7º)
2019 – Série C (13º)
2020 – Série C (5º)
2021 – Série C (19º, rebaixado)
2022 – Série D (16º)
2023 – Série D (35º)
2024 – Série D ou sem divisão (a definir)
Total: 3x na Série A, 8x na Série B, 7x na Série C e 5x na Série D.

Escalação do Iguatu, 1
Geferson; Talisson Calcinha, Regineldo, Júlio Nascimento e Max Oliveira; Guidio, Thalison Silva (Tailson), Dedeco (Daniel) e Pedrinho; Alison Araçoiaba (Caxito) e Otacílio Marcos (Luís Soares) (Zé Lopes). Técnico: Washington Luiz

Escalação do Santa Cruz, 0
Michael; Rhuan Rodrigues, Dudu, Guedes e Marcos Vinícius (Ítalo Silva); Wagninho (Emerson Galego), Fabrício (Dayvid) e Chiquinho (Marcelinho); Maranhão, Matheus Alessandro e Iago Silva (Ítalo Henrique). Técnico: Evaristo Piza

A classificação do Grupo A3 após 14 rodadas

1º) 26 pontos – Sousa (8V, 2E e 4D; 24 GP e 15 GC; +9)*
2º) 24 pontos – Nacional de Patos (7V, 3E e 4D; 17 GP e 11 GC; +6)*
3º) 23 pontos – Potiguar (6V, 5E e 3D; 16 GP e 11 GC; +5)*
4º) 22 pontos – Pacajus (6V, 4E e 4D; 21 GP e 16 GC; +5)*
5º) 21 pontos – Campinense (6V, 3E e 5D; 18 GP e 14 GC; +4)
6º) 20 pontos – Santa Cruz (5V, 5E e 4D; 15 GP e 12 GC; +3)
7º) 16 pontos – Iguatu (5V, 1E e 8D; 16 GP e 19 GC; -3)
8º) 4 pontos – Globo (1V, 1E e 12D; 5 GP e 34 GC; -29)
* Classificado

Histórico geral do Santa Cruz na Série D

62 jogos em 5 participações até 23/07/2023
23 vitórias, 21 empates e 18 derrotas
66 gols feitos e 58 gols sofridos (+8)

Leia mais sobre o assunto
A tabela do Santa na Série D de 2023, com 14 jogos na 1ª fase e transmissões na TV

Abaixo, veja o gol da vitória do Iguatu sobre o Santa, anotado por Otacílio Marcos aos 7/1T.


Compartilhe!