Compartilhe!

Rafael Ribeiro/CBF

O calendário do futebol brasileiro em 2019, com os detalhes das competições oficiais, foi apresentado pela CBF em 3 de outubro. Na ocasião, sem dois torneios, a Copa do Nordeste e a Copa Verde. O primeiro caso foi solucionado na semana seguinte, após os ajustes na tabela. Já o outro regional acabou relegado, com três meses de silêncio institucional.

No site da confederação brasileira, a última notícia sobre a Copa Verde data de 24 de agosto, em evento ainda relacionado à edição de 2018, vencida pelo Paysandu. Somente em janeiro, durante um seminário sobre o processo do Licenciamento de Clubes de Futebol, houve uma novidade. Graças ao presidente do Paysandu, Ricardo Gluck, que questionou a CBF.

Ao jornal O Liberal (PA), o dirigente disse o seguinte:

“O que posso dizer agora é que a Copa Verde pode ser disputada no segundo semestre. O Manoel Flores (diretor de competições da CBF) vem cuidando da logística. Já é um avanço e também uma tranquilidade da posição da CBF com relação à Copa Verde”

Considerando o faturamento da CBF, beira o escárnio essa demora em relação à Copa Verde, cuja última edição distribuiu R$ 910 mil aos 16 participantes – menos da metade da cota inicial do Santa no Nordestão 2019. Somando as quatro fases, o campeão do Norte/Centro-Oeste ganhou R$ 275 mil, com a grande receita sendo, de fato, a pré-vaga nas oitavas da Copa do Brasil, hoje com cota de R$ 2,5 milhões. Enquanto isso, o superávit da entidade nos últimos dez anos passa de meio bilhão. Obviamente, a Copa Verde precisa de parceiros comerciais, visando alguma independência financeira, caso da Liga do Nordeste (ainda que parcialmente).

As cotas da Copa Verde 2018
1ª fase (oitavas) – R$ 15 mil
2ª fase (quartas) – R$ 30 mil
3ª fase (semifinal) – R$ 50 mil
4ª fase (vice) – R$ 50 mil
4ª fase (campeão) – R$ 180 mil

A saída do Esporte Interativo, cujo canal de tevê foi encerrado, foi o grande problema, ainda não solucionado – ao contrário do “primo” nordestino, assegurado até 2022. Mesmo sem isso, o caminho não deveria ser a descontinuação. Em tese, não será. Porém, jogar o torneio para o segundo semestre, entre as Séries B, C e D, com clubes envolvidos, soa bem à parte de um planejamento profissional, sobretudo para os times, com recursos escassos. Vale lembrar que as edições anteriores acabaram até maio. Desta vez, sequer apareceu no calendário oficial…

Período de disputa da Copa Verde
2014 – de 11/02 a 21/04
2015 – de 08/02 a 06/05
2016 – de 06/02 a 10/05
2017 – de 29/01 a 16/05
2018 – de 21/01 a 16/05

Os campeões da Copa Verde (e os vices)
2014 – Brasília-DF (Paysandu-PA)
2015 – Cuiabá-MT (Remo-PA)
2016 – Paysandu-PA (Gama-DF)
2017 – Luverdense-MT (Paysandu-PA)
2018 – Paysandu-PA (Atlético-ES)

Leia mais sobre o assunto
Bi da Copa Verde, Paysandu reafirma o status de maior campeão da Amazônia

Calendário da CBF em 2019 com jogos até 21h30 e pausa na Copa América


Compartilhe!