Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  

Gols de Ronald (21/1T, acima), Henriquez (37/2T) e David (46/2T). Foto: Leonardo Moreira/Fortaleza.

Invicto, o Fortaleza chega à semifinal da Copa do Brasil pela primeira vez em sua história. Nas 23 participações anteriores, a melhor campanha havia sido nas quartas de final, há 20 anos. Falando em tempo, o desempenho em 2021 acabou um jejum particular de 53 anos.

A última vez em que o tricolor cearense havia alcançado o “G4” de um torneio nacional de elite foi na Taça Brasil de 1968. Aliás, esta campanha na Copa do Brasil, neste momento, só fica abaixo dos dois vice-campeonatos nacionais em 1960 e 1968 – abaixo, confira o ranking de campanhas deste porte no NE.

Portanto, o time bem treinado por Vojvoda já faz história, como foi no duelo contra o São Paulo. Após buscar o empate nos minutos finais na ida, no Morumbi, o Fortaleza despachou o tricolor paulista, ainda sem títulos na copa, com uma grande vitória no Castelão, tendo 15 x 9 em finalizações e 3 x 1 no placar – o gol adversário foi no último lance. Por sinal, descontou o confronto do ano passado, pelas oitavas. Esta classificação pesada rendeu uma premiação de R$ 7,3 milhões, a maior já obtida por um nordestino por uma vaga, em qualquer torneio.

Agora, o clube parte para uma disputa inédita contra o Atlético Mineiro de Hulk, Nacho e Diego Costa. Após recolocar o Nordeste na semifinal depois de uma década, desde a presença do rival Ceará, o Fortaleza vai por mais. Caso avance, o leão recolocará o estado e a região na decisão após 27 e 11 anos, respectivamente. Até hoje, considerando as suas 24 participações na Copa do Brasil, o Fortaleza soma 31 classificações e 23 eliminações em 54 confrontos. Isso dá um aproveitamento de 57,4%. Nesta edição, já avançou em cinco fases, paralelamente ao Brasileirão, onde figura nas cabeças desde a 1ª rodada. Competitivo demais.

A seguir, confira curiosidades e dados sobre a campanha do tricolor e os rankings da região.

Campanha do Fortaleza na Copa do Brasil de 2021 (8 jogos; 6V, 2E e 0D)
1ª fase (64 avos) – vs Caxias-RS (1 x 0), R$ 990 mil
2ª fase (32 avos) – vs Ypiranga-RS (1 x 0), R$ 1,07 mi
3ª fase (16 avos) – vs Ceará-CE (1 x 1 e 3 x 0), R$ 1,7 mi
4ª fase (oitavas) – vs CRB-AL (2 x 1 e 1 x 0), R$ 2,7 mi
5ª fase (quartas) – vs São Paulo-SP (2 x 2 e 3 x 1), R$ 3,45 mi
6ª fase (semifinal) – vs Atlético-MG (a disputar), R$ 7,3 mi
Total acumulado em cotas: R$ 17,21 milhões

5 clubes de 3 estados do NE
A seguir, o ranking de classificações nordestinas à semifinal da Copa do Brasil de 1989 a 2021, além da lista absoluta de “G4” nas disputas nacionais. Até hoje foram 11 presenças do NE entre os quatro melhores da copa, ou 8,3% das 132 vagas em 33 anos de história. Dos nove estados da região, só PE (5x), CE (4x) e BA (2x) tiveram representantes na penúltima fase, com o Fortaleza sendo o 5º time nordestino a pisar neste G4. Indo além, já foram quatro classificações à decisão. E em 2021?.

Nº de participações do NE na semifinal da Copa do Brasil, de 1989 a 2021
1º) 4 vezes – Sport (1989*, 1992, 2003 e 2008*)
2º) 3 vezes – Ceará (1994*, 2005 e 2011)
3º) 2 vezes – Vitória (2004 e 2010*)
4º) 1 vez – Náutico (1990) e Fortaleza (2021, em disputa)
* Avançou à decisão

Nº de presenças do NE no G4 de competições nacionais de elite, de 1959 a 2021*
1º) 7 vezes – Sport (62, 87, 89, 92, 00, 03 e 08)
2º) 6 vezes – Náutico (61, 65, 66, 67, 68 e 90)
3º) 5 vezes – Bahia (59, 61, 63, 88 e 90)
4º) 4 vezes – Vitória (93, 99, 04 e 10) e Ceará (64, 94, 05 e 11)
6º) 3 vezes – Fortaleza (60, 68 e 21)
7º) 2 vezes – Santa Cruz (60 e 75)
* Campeonato Brasileiro (1971-2020), Taça Brasil (1959-1968), Robertão (1967-1970), Copa do Brasil (1989-2021) e Copa dos Campeões (2000-2002). Ao todo, o Nordeste já chegou 31 vezes.

A análise do Podcast 45 Minutos sobre a histórica classificação do tricolor cearense:


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •