Compartilhe!

Kannemann (zagueiro) e Luiz Adriano (atacante), destaques do tricolor e do alviverde.

Na década de 1990, Grêmio e Palmeiras protagonizaram mata-matas históricos na Copa do Brasil, no Brasileirão e na Libertadores. Dois dos times mais vencedores da época, mas que nunca se encontraram numa decisão. Pois chegou a vez. O título da Copa do Brasil de 2020 será disputado entre o tricolor gaúcho, em busca do hexa, e o alviverde paulista, em busca do tetra.

Por sinal, a própria história da copa mostra como é surpreendente que este duelo nunca tenha acontecido nesta etapa. Somando as finais alcançadas por gremistas e palmeirenses, até esta temporada, eram 12 decisões com um deles em campo. Porém, os cinco duelos ocorreram “apenas” entre as oitavas e a semifinal, com três classificações do Grêmio (nas quartas em 1993, nas oitavas em 1995 e nas quartas em 2016) e duas do Palmeiras (nas semifinais de 1996 e 2012).

Em 2020, ambos largaram já nas oitavas de final, aproveitando a benesse da participação na Libertadores do mesmo ano. Cada um passou em três mata-matas até a grande decisão. Na semi, o Grêmio de Renato Gaúcho despachou o São Paulo de Fernando Diniz, líder da Série A e que nunca conquistou a Copa do Brasil. Venceu em Porto Alegre, com gol de Diego Souza, e empatou em 0 x 0 no Morumbi, se defendendo tendo apenas 31% de posse. Já o Palmeiras do técnico português Abel Ferreira, que havia empatado em casa, na ida, venceu o América Mineiro de Lisca dentro do Independência, com gols dos atacantes Luiz Adriano e Rony no 2T.

Agora, ainda invictos na competição, vão pela taça, pela vaga na fase de grupos da Liberta de 2021 e pela premiação recorde de R$ 54 milhões! Como o vice receberá R$ 22 mi, a diferença exata em disputa é de R$ 32 milhões. Haja grana. Em tempo: as finais serão nos dias 3 e 10 de fevereiro, duas quartas-feiras, com mando de campo a definir. Pitaco sobre o campeão?

A seguir, curiosidades sobre as campanhas dos dois finalistas.

Grêmio – 6 jogos; 5V, 1E e 0D; 7 GP e 1 GC
– Eliminou Juventude (oitavas), Cuiabá (quartas) e São Paulo (semifinal)
– Disputará a final pela 9ª vez, recorde no torneio
– Tem 7 títulos nacionais (Série A em 1981 e 1996 e Copa do Brasil em 1989, 1994, 1997, 2001 e 2016)

Palmeiras – 6 jogos; 4V, 2E e 0D; 12 GP e 4 GC
– Eliminou Bragantino (oitavas), Ceará (quartas) e América-MG (semifinal)
– Volta à final após 5 anos, em busca do tetra
– Tem 14 títulos nacionais (Série A em 1972, 1973, 1993, 1994, 2016 e 2018, Taça Brasil em 1960 e 1967, Robertão em 1967 e 1969, Copa do Brasil em 1998, 2012 e 2015 e Copa dos Campeões em 2000)

As cotas de Grêmio e Palmeiras na Copa do Brasil 2020*
R$ 2,6 mi – Oitavas
R$ 3,3 mi – Quartas
R$ 7,0 mi – Semifinal
Valor acumulado: R$ 12,9 milhões, cada
* Devido à campanha na Libertadores, ambos estrearam nas oitavas (a 5ª fase)

A última cota em disputa
R$ 54 milhões – campeão
R$ 22 milhões – vice

Até hoje, 24 clubes já chegaram à final da Copa do Brasil, com 16 times diferentes erguendo a taça, contabilizando todas as 32 edições desde 1989. Por região, são 39 classificações à final de representantes do Sudeste (com 21 taças), 19 do Sul (com 9 taças), 4 do Nordeste (com 1 taça) e 2 do Centro-Oeste. Do NE, os três times envolvidos foram Sport em 1989 (vice) e 2008 (campeão), Ceará em 1994 (vice) e Vitória em 2010 (vice). Abaixo, o ranking de finalistas.

Nº de aparições na final de 1989 a 2020, por clube (títulos entre parênteses)
1º) 9x – Grêmio (5)
2º) 8x – Cruzeiro (6)
3º) 7x – Flamengo (3)
4º) 6x – Corinthians (3)
5º) 5x – Palmeiras (3)
6º) 3x – Fluminense (1) e Internacional (1)
8º) 2x – Sport (1), Vasco (1), Santos (1), Atlético-MG (1) e Athletico-PR (1); Coritiba (0)
14º) 1x – Criciúma (1), Juventude (1), Santo André (1) e Paulista (1); Goiás (0), Ceará (0), Botafogo (0), São Paulo (0), Brasiliense (0), Figueirense (0) e Vitória (0)

Nº de aparições na final de 1989 a 2020, por estado (títulos entre parênteses)
1º) 16x – São Paulo (9)
2º) 13x – Rio Grande do Sul (7); Rio de Janeiro (5)
4º) 10x – Minas Gerais (7)
5º) 4x – Paraná (1)
6º) 2x – Pernambuco (1) e Santa Catarina (1)
7º) 1x – Bahia (0), Brasília (0), Ceará (0) e Goiás (0)

Pitaco do blog sobre o campeão em 2020: Grêmio.

Leia mais sobre o assunto
Copa do Brasil é reformulada para 2021, com recorde de clubes e uma fase a menos


Compartilhe!