Compartilhe!

CSA (1) 0 x 0 (3) Sport no Nordestão

O leão precisou fazer 3 alterações por lesão, duas ainda no 1T. Foto: Francisco Cedrim/CBF.

O Sport foi ao Rei Pelé e arrancou nos pênaltis a classificação à semifinal da Copa do Nordeste, voltando ao “G4” após cinco anos. Período marcado por duas desistências do clube e duas campanhas ruins nos últimos anos. Agora, em 2022, numa crescente no torneio, o rubro-negro segue na briga pelo tetracampeonato regional, desta vez graças a uma atuação de muita aplicação num campo encharcado, sob forte chuva, e com Maílson brilhando nos pênaltis.

Na história, esta é a 10ª vez que o leão chega à semifinal nordestina, empatando com o Vitória e agora só abaixo do Bahia (12x). O aproveitamento é elevado, com 66% de presença no G4 em 15 participações. Tem tradição, é inegável. Porém, estava em falta. Inclusive, a passagem num mata-mata como este, com o arrumado CSA jogando com o apoio da torcida para fazer valer o mando no “jogo único”, volta a injetar “copeirismo” num clube com seguidas eliminações em confrontos eliminatórios, vide Copa do Brasil. Sobre o azulão, aliás, freguesia. Este foi o 5º mata-mata entre os clubes, com a 5ª classificação do Sport – relembre abaixo.

Em relação às campanhas anteriores do leão no G4 da Lampions, os resultados finais foram os seguintes: campeão em 1994, 2000 e 2014, vice em 2001 e 2017 e semifinalista em 1997, 1999, 2015 e 2016. Portanto, avançou cinco vezes em nove semifinais disputadas. Agora, aguarda o vencedor de Ceará x CRB. Só jogará na Ilha do Retiro caso CRB avance nos pênaltis.

No próximo duelo, no domingo, o leão chegará com uma sequência invicta de seis jogos, com 4V e 2E. Neste recorte, o goleiro rubro-negro foi peça importantíssima, como nos clássicos contra Bahia, na Fonte Nova, e Náutico, nos Aflitos. Em outro duelo tradicional, novamente fora de casa, Maílson foi seguro no empate sem gols nos 90 minutos, com o Sport melhor no 1T e tendo que suportar a pressão do CSA no 2T. Depois o jogador de 1,97m cresceu de vez.

Três pênaltis defendidos e premiação

Num momento de tanta tensão, o Sport surpreendeu ao fechar rapidamente a série de penalidades, por 3 x 1. Feito a partir das três defesas do Maílson, que espalmou os chutes Wellington, Gabriel e Rodrigo, com bastante elasticidade em todos. Com o time de Dal Pozzo longe da qualidade técnica ideal para a temporada do leão, o empenho ajuda bastante, assim como a presença de um goleiro com esse poder decisão em mata-matas. Com a classificação à semi, o clube pernambucano ganhou uma premiação de R$ 350 mil e agora acumula R$ 2,56 milhões em cotas. Já o adversário do dia deixou a copa com R$ 1,765 milhão.

Escalação do CSA (melhores: Geovane e Marco Túlio; pior: Lucas)
Marcelo Carné; Igor, Wellington Nascimento, Werley e Ernandes; Geovane, Gabriel e Yann Rolim (Bruno Mota); Marco Túlio (Lucas Barcelos), Felipe Augusto (Osvaldo) e Rodrigo Rodrigues. Técnico: Mozart

Escalação do Sport (melhores: Maílson, Thyere e Parraguez; pior: Denner)
Mailson; Ewerthon (Ezequiel), Rafael Thyere, Sabino e Sander (Chico); William Oliveira (Ronaldo), Bruno Matias e Denner (Blas Cáceres); Luciano Juba, Jaderson (Ray Vanegas) e Parraguez. Técnico: Gilmar Dal Pozzo

Histórico geral de CSA x Sport (todos os mandos)
58 jogos
37 vitórias pernambucanas (63,7%)
8 empates (13,7%)
13 vitórias alagoanas (22,4%)

Os vencedores dos cinco mata-matas entre Sport e CSA
1º) 1992 – Sport, 3 x 1 e 4 x 0 (Copa do Brasil, quartas)
2º) 2001 – Sport, 4 x 3 e 0 x 1 (Copa do Brasil, 1ª fase)
3º) 2014 – Sport, 2 x 0 e 0 x 1 (Nordestão, quartas)
4º) 2017 – Sport, 4 x 1 (Copa do Brasil, 1ª fase)
5º) 2022 – Sport, 0 x 0, com 3 x 1 nos pênaltis (Nordestão, quartas)

Leia mais sobre o assunto
A premiação do Nordestão de 2022 chega a R$ 31,56 milhões; confira as cotas

O ranking com os 30 clubes mais valiosos do Brasil; Sport é o 3º mais valioso do NE

Abaixo, assista à defesa decisiva de Maílson, que garantiu a vaga na Copa do Nordeste.


Compartilhe!