Compartilhe!

Substituindo Pipico como centroavante, Victor Rangel abriu o placar. Fotos: Rafael Melo/Santa Cruz.

O Santa Cruz dominou o Náutico no clássico no Arruda. Do início ao fim. Foi, basicamente, o único interessado em buscar a vitória. No momento em que o time coral definiu o 2 x 0, com o segundo gol saindo aos 34 minutos do segundo tempo, o scout de finalizações apontava 21 x 4! Depois, com a partida decidida, os tricolores diminuíram o ritmo, com o dado terminando em 22 x 8. Ainda assim, uma disparidade grande.

No Estadual, o Santa vem sendo um time bem à frente. Dos 21 pontos disputados, somou 19, com 6V e 1E. Hoje, obteve a classificação antecipada à semifinal. Ou seja, irá folgar nas quartas e será mandante na semi. Com 6 pontos a mais que o Salgueiro, o vice-líder, a equipe de Itamar Schulle precisa de apenas um nas duas próximas rodadas para assegurar a liderança geral da fase. E isso, que deve acontecer, vale bastante, com o mando garantido numa hipotética decisão e a vaga na Copa do Brasil de 2021, algo que o clube necessita – pois a posição atual no Ranking da CBF pode ser insuficiente.

Sobre o jogo, o panorama foi o mesmo durante 79 minutos. Com o Santa pressionando o Náutico, tendo a posse de bola e sendo mais presente no campo ofensivo. No 1T, o scout de finalizações apontou 10 x 1 a favor do mandante, que também trocou mais passes, 208 x 128. O tricolor teve a ação ofensiva, mas não conseguiu ser efetivo devido à dificuldade de infiltração – tanto que arriscou bastante de fora da área. A pressão se manteve no 2T, mas o clube passou a arriscar, também, na bola aérea. E assim marcou 2x, num lançamento de Paulinho e num cruzamento de Feliphe Gabriel, para Victor Rangel (19) e William Alves (34).

No primeiro gol, o atacante saiu sem problemas da marcação do limitado Lombardi e bateu colocado. No segundo, o zagueiro, que estava levemente adiantado, fez de cabeça. Quanto ao Náutico, com Jean Carlos bem marcado e com os pontas numa tarde ruim, faltou futebol, numa má sequência desde a eliminação na Copa do Brasil. Após o jogo, Kieza admitiu, em entrevista na transmissão da Globo, que o time sentiu o baque. Já foram três jogos…

Tricolor na Copa do Brasil
Agora, o Santa Cruz volta as atenções para a copa nacional, no duelo contra o Atlético Goianiense, na quarta-feira, às 21h30. A disputa pela 2ª fase será no Olímpico, em Goiânia, valendo uma cota de R$ 1,5 milhão. Em caso de classificação, o time coral pega o São José-RS na 3ª fase.

Escalação do Santa (melhores: 1 Rangel, 2 Paulinho, 3 Danny; pior: Júnior)
Maycon Cleiton; Toty, William Alves, Danny Morais e Júnior (Feliphe Gabriel, 31/2T); Bileu, Paulinho (André, 27/2T) e João Cardoso; Mayco Félix, Victor Rangel e Jeremias. Técnico: Itamar Schulle

Escalação do Náutico (melhor: Hereda; piores: 1 Kieza, 2 Lombardi, 3 Luanderson)
Jefferson; Hereda, Ronaldo Alves (Lombardi, 8/1T, Diego (Rafael Ribeiro, 33/2T) e Willian Simões; Josa, Luanderson (Jorge Henrique, 22/2T) e Jean Carlos; Erick, Kieza e Jhonnatan. Técnico: Gilmar Dal Pozzo

Histórico geral do Clássico das Emoções (todos os mandos)
528 jogos
203 vitórias do Santa (38,4%)
155 empates (29,3%)
169 vitórias do Náutico (32,0%)
1 placar desconhecido (em 1931)

A análise do Podcast 45 Minutos (Cassio Zirpoli, Clauber Santana, Diego Borges e Lucas Liausu):

Leia mais sobre o assunto
Santa estreou o 3º uniforme da linha em homenagem aos 40 anos da Fita Azul. Enfim, tricolor


Compartilhe!