Compartilhe!

Timbu pontuou contra Sampaio (V), Fortaleza (E) e Atlético (V). Foto: Tiago Caldas/Náutico.

Completando 30 anos, o meia Jean Carlos fez apenas a sua 3ª partida nesta temporada. Na primeira, contra o Retrô, pelo Estadual, pouco fez, ainda travado. Com mais ritmo de jogo, vieram dois jogos pela Lampions, ambos nos Aflitos, com o movimentado empate diante do favorito Fortaleza e com a vitória sobre o Atlético de Alagoinhas. Fez um gol em cada noite, ajudando o campeão pernambucano a se firmar no G4 do Grupo B.

Após a largada com 1 ponto nas duas primeiras rodadas, o alvirrubro somou 7 dos últimos 9 pontos, numa forte reação em relação à disputa por uma vaga no mata-mata. Parte disso graças à técnica e ao poder de decisão do articulador, que agora soma 30 gols e 20 assistências em 108 jogos pelo clube de Rosa e Silva. Ou seja, são 50 gols combinados, com a boa média de 0,46.

Nesta 5ª rodada do Nordestão, o jogo era um dos mais acessíveis desta fase, apesar do status de atual campeão baiano. Em campo, o Náutico dominou as ações e a vantagem de 1 x 0 até o intervalo foi bastante justa. Ainda sem o técnico Felipe Conceição, pois o nome dele não saiu no BID, o Náutico não deu chance ao azar e definiu a partida logo no comecinho do segundo tempo, com dois gols parecidos de fora da área, com Leandro Carvalho e Robinho batendo no cantinho esquerdo fazendo 3 x 0 aos 4 minutos.

Apesar do empenho do Atlético, o interino Marcelo Rocha até pôde poupar jogadores, sacando Jean e Hereda aos 24 minutos – na minha visão, foram os dois melhores na noite. Até porque o time já volta a campo na quinta, diante do Vera Cruz lá em Caruaru, na volta ao PE e com a estreia do novo treinador. Considerando o caos interno há uma semana, o ambiente do Náutico vem sendo refeito num ritmo bem surpreendente.

Escalação do Náutico (melhores: Jean Carlos, Hereda e Leandro Carvalho)
Lucas Perri, Hereda (Thassio), Rafael Ribeiro, Camutanga (João Paulo) e Júnior Tavares; Djavan, Rhaldney e Jean Carlos (Eduardo); Leandro Carvalho (Pedro Vitor), Ewandro e Kieza (Robinho). Técnico: Marcelo Rocha (interino)

Escalação do Atlético-BA (piores: Fábio Lima e Bremer)
Fábio Lima, Paulinho, Iran, Bremer (Bruno) e Matheus Leal (Caetano); Leandro Sobral (Jeferson), Gabriel Esteves (Emerson) e Dionísio; Miller, Thiaguinho e Jerry. Técnico: Agnaldo Liz

Os dois dois na história do confronto (1V do timbu e 1E)
1º) 07/09/1971 – Atlético de Alagoinhas 0 x 0 Náutico (amistoso)
2º) 15/02/2022 – Náutico 3 x 0 Atlético de Alagoinhas (Nordestão)

Leia mais sobre o assunto
A premiação do Nordestão de 2022 será de R$ 31,56 milhões; confira as cotas

O ranking com os 30 clubes mais valiosos do Brasil; Náutico é o 6º mais valioso do NE

Abaixo, assista aos gols do jogo, num vídeo do perfil da Copa do Nordeste.


Compartilhe!