Compartilhe!

Artilheiro do time com 4 gols, Jean oscilou bastante no jogo. Foto: Caio Falcão/Náutico.

O Náutico chegou a 463 minutos sem marcar um gol sequer. O último foi em 18 de setembro, quando Kieza abriu o placar contra a Chape, aos 32/2T. Naquela noite, o time cedeu o empate no finzinho e iniciou a sua pior sequência na Série B. Já são seis rodadas de jejum, com 2 empates e 4 derrotas – incluindo cinco jogos seguidos em branco. Ou seja, apenas 2 pontos em 18 disputados.

A queda acentuada no rendimento levou o time pernambucano da disputa pelo G4 ao temor real do Z4 – está a 1 ponto. Nos Aflitos, abrindo a 16ª rodada, o alvirrubro foi derrotado pela Ponte Preta por 2 x 0, um resultado que colocou o time do interior paulista na vice-liderança. Era, de fato, um jogo complicado. Entretanto, mesmo presente no grupo de acesso, a macaca tem a 2ª defesa mais vazada da competição, com 20 gols – só à frente do lanterna Oeste, com 26.

Diante de um adversário deficiências defensivas (tanto que o clube campineiro trocou de treinador recentemente), o Náutico seguiu sem afinco nas finalizações. O 1T foi até melhor em relação à performance vista em BH, diante do América. Porém, as poucas chances criadas foram desperdiçadas por Erick e Kieza – além de uma penalidade não marcada no lateral Simões. No 2T, a Ponte inverteu o domínio e, com tranquilidade, mostrou eficiência em duas bolas aéreas, com João Paulo (7º gol dele no BR) e Dawhan. Isso em 22 minutos.

O timbu acelerou as cinco mudanças e ainda teve um gol de Dadá anulado por impedimento, mas sem reação efetiva. Por mais que mexa, Kleina não acha um conjunto. O 6º revés deixou o time a perigo já nesta rodada, numa consequência direta do ataque inoperante (ou limitado tecnicamente?). O Náutico fez apenas 13 gols em 15 jogos. Média de 0,86. Horrível, tanto quanto o desempenho nos Aflitos, com 2 vitórias em 10 jogos. Falta ponto e falta futebol…

Náutico em 16 rodadas na Série B de 2020*
Mandante (8 jogos, 10 pts e 41.6%): 2V, 4E e 2D
Visitante (7 jogos, 5 pts e 23.8%): 1V, 2E e 4D
* O time tem um jogo a menos

Escalação do Náutico (piores: Erick, Thiago e Kieza)
Jefferson; Hereda, Rafael Ribeiro, Camutanga e Willian Simões (Kevyn, 20/2T); Rhaldney (Matheus Trindade, 28/2T), Jhonnatan (Paiva, 28/2T), Jorge Henrique (Dadá Belmonte, 12/2T) e Jean Carlos; Erick (Thiago, 20/2T)e Kieza. Técnico: Gilson Kleina (suspenso)

Escalação da Ponte Preta (melhor: João Paulo)
Ivan; Apodi, Alisson, Luizão e Guilherme Lazaroni; Neto Moura, Dawhan e João Paulo (Camilo, 40/2T); Guilherme Pato (Bruno Reis, 20/2T), Matheus Peixoto (Yuri, 33/2T) e Moisés. Técnico: Marcelo Oliveira

Histórico geral de Náutico x Ponte Preta (todos os mandos)
22 jogos
7 vitórias alvirrubras (31,8%)
7 empates (31,8%)
8 vitórias paulistas (36,3%)

Curiosidade
Enfim, o Náutico estreou o padrão principal da linha 2020/2021. A camisa alvirrubra foi desenhada pelo torcedor Pedro Santana, num concurso do clube, e produzida pela marca própria N6. O timbu não atuava com o modelo listrado há sete meses. Desde então, apenas padrões alternativos.

Leia mais sobre o assunto
Com ideia de torcedor, Náutico define uniforme para 2020 após 9 mil votos

A análise do Podcast 45 Minutos (Clauber Santana, João de Andrade e Lucas Liausu):

Abaixo, assista aos gols da partida, através do perfil oficial da Série B no Twitter.


Compartilhe!