Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  

O alvirrubro já soma cinco rodadas sem vitória, com 2E e 3D. Foto: Rafael Vieira/AGIF, via CBF.

Numa noite de pouquíssima criatividade e repetição de erros técnicos e táticos, o Náutico foi derrotado pela 3ª vez seguida na Série B. Nos Aflitos, foi superado pelo Londrina, que vinha de três derrotas e sequer deixou a zona de rebaixamento com o resultado positivo. Porém, foi merecedor, jogando com estratégia e objetividade.

No 1T, o time paranaense se defendeu muito bem, além da fórmula adotada no contragolpe, com poucos passes, mais verticais. Ou seja, tentativas com maior necessidade de precisão, mas que funcionaram e incomodaram bastante o timbu.

Mesmo tendo apenas 29% de posse de bola até o intervalo, o visitante finalizou mais, com 8 x 6. Num desses lances, numa boa trama, Luiz Henrique marcou. Ali, aos 19 minutos, as melhores chances eram todas do tubarão, com o campeão pernambucano encontrando dificuldades para encaixar uma jogada, forçando bastante com Vinícius, pela esquerda.

O Náutico voltou modificado no 2T, mas não deu tempo de tentar algo efetivamente, pois o Londrina ampliou aos 4 minutos, após o pênalti cometido por Camutanga. Alex Alves chegou a espalmar a cobrança de Pirambu, mas Luiz Henrique se aproveitou das inércias dos outros alvirrubros no lance para chegar com tranquilidade no rebote. Com o meia Jean Carlos aceso na retomada, o timbu ainda diminuiu, aos 17 minutos, e chegou mais vezes, com 13 x 8 em chutes, mas basicamente na base do “abafa”, sem coordenação.

Assim, não evitou o revés por 2 x 1, aumentando a crise técnica em Rosa e Silva. Nas últimas doze rodadas o alvirrubro tem a seguinte campanha: 1V, 3E e 8D. Ou seja, somou apenas 6 pontos em 36 disputados, com 16,6% de aproveitamento. Como comparação, o Brasil de Pelotas, o lanterna geral e que também perdeu nesta noite, tem 21,3% de aproveitamento nas 25 rodadas. Portanto, o rendimento do timbu passou a ser um dos piores da competição, deixando o sonho do acesso, que parecia tão real, como uma lembrança vaga…

Atualização em 23/09: O técnico Marcelo Chamusca foi demitido após 6 jogos, com 1V, 2E e 3D. A direção alvirrubra acabou acertando a volta de Hélio dos Anjos; confira aqui.

Náutico em 25 rodadas na Série B de 2021
Mandante (13 jogos, 20 pts e 51.2x%): 5V, 5E e 3D
Visitante (12 jogos, 15 pts e 41.6%): 4V, 3E e 5D

A comparação da campanha com os acessos do timbu na Série B após 25 jogos
1º) 2011 – 44 pontos (12V, 8E e 5D; 3º lugar)
2º) 2006 – 42 pontos (12V, 6E e 7D; 2º lugar)
3º) 2021 – 35 pontos (9V, 8E e 8D; 8º lugar)

Escalação do Náutico (melhor: Jean Carlos; piores: Camutanga, Murillo e Álvaro)
Alex Alves; Bryan (Hereda, 6/1T), Rafael Ribeiro, Camutanga e Júnior Tavares; Rhaldney (Paiva, 42/2T), Djavan (Luiz Henrique, intervalo) e Jean Carlos; Tailson (Álvaro, intervalo), Vinícius e Jacon Murillo (Giovanny, /2T). Técnico: Marcelo Chamusca

Escalação do Londrina (melhores: Luiz Henrique e Dalton; pior: Danilo)
Dalton; Matheus Bianqui, Marcondes Júnior, Lucas Costa e Felipe Vieira; Jean Henrique, Jhonny Lucas e Pedro Cacho (Danilo, 11/1T, depois Tárik 28/2T); Marcelinho (Caprini, 19/2T), Luiz Henrique e Júnior Pirambu (Salatiel, 19/2T). Técnico: Márcio Fernandes

Histórico geral de Náutico x Londrina (todos os mandos)
17 jogos
4 vitórias pernambucanas (23,5%)
5 empates (29,4%)
8 vitórias paranaenses (47,0%)

A análise do Podcast 45 Minutos sobre a partida (do tempo 0h01 até 0h58):

Abaixo, assista aos gols da partida, através do perfil oficial da Série B no Twitter.


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •