Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  

Iniciando a sua 3ª passagem no clube, Hélio acabou derrotado. Foto: Caio Falcão/Náutico.

Com um gol numa jogada bem trabalhada no 1T e um golaço no 2T, o CRB venceu o Náutico por 2 x 1, no Rei Pelé, e ficou a 5 pontos do G4 da Série B. Após um momento de instabilidade, o alvirrubro alagoano – que nesta edição perdeu o artilheiro Léo Gamalho e depois o técnico Marcelo Cabo – vai tentando voltar a se firmar entre os reais candidatos ao acesso. Na outra ponta da tabela, o alvirrubro pernambucano vai afundando. Nos três jogos seguidos fora de casa, três derrotas. Esta já na estreia de Hélio dos Anjos, cujo primeiro treino focou no ajuste defensivo. Até houve em certos momentos da disputa em Maceió, mas o time

O 1T no Rei Pelé foi equilibrado, com o Náutico bem postado, mostrando segurança defensiva, o primeiro ponto trabalhado por Hélio, e com alguma pressão ofensiva. O CRB de Ramon pareceu até surpreso e acabou acelerando a partida, embora o gol aos 47 tenha sido já surpreendente pelo vinha sendo o jogo. O lance teve a participação direta de quatro jogadores, com enfiada de Claudinei, cruzamento de Luidy, toque de cabela de Reginaldo e finalização de Pablo Dyego – com a comemoração lembrando a Consciência Negra.

O golfoi um lance isolado que desmontou o Náutico para o intervalo. E aí chamou a atenção a volta do time sem qualquer alteração, mesmo com o jogo já numa leitura distinta. E assim seguiu até o CRB ampliar aos 17, com Luidy batendo de fora da área – achei lenta a reação de Jefferson, cuja sombra na posição já foi confirmada, Anderson (destaque do Santa em 2019). Jorge Henrique, que não foi bem, havia entrado pouco antes. Depois do gol, Hélio fez quatro mudanças em seis minutos. Com o CRB retraído, o Náutico passou a ter a posse de bola (terminou à frente, com 52%), mas sem qualidade para entrar na área. O gol de Álvaro, já aos 41, saiu num lance isolado. Tanto que a partida ainda teve mais 10 minutos e o Náutico não conseguiu criar mais nada.

Risco de rebaixamento cada vez maior
Com o 10º revés no Brasileiro, o timbu viu a distância para sair da zona fica ainda maior, subindo de 4 para 5 pontos (16º x 17º). Reflexo da péssima sequência. Nos últimos 13 jogos o time teve 1V, 4E e 8D. E o único resultado positivo foi sobre o Oeste, o lanterna virtualmente rebaixado.

Náutico em 22 rodadas na Série B de 2020
Mandante (10 jogos, 12 pts e 40.0%): 2V, 6E e 2D
Visitante (12 jogos, 8 pts e 22.2%): 2V, 2E e 8D

Escalação do CRB (melhores: Luidy e Claudinei)
Victor Souza; Reginaldo, Gum (Ewerthon Páscoa, 39/2T), Xandão e Igor, Claudinei, Wesley e Diego Torres; Robinho (Moacir, 29/2T), Luidy (Alisson Safira, 39/2T) e Pablo Dyego (Iago, 16/2T). Técnico: Ramon Menezes

Escalação do Náutico (piores: Jorge Henrique, Bryan e Jefferson)
Jefferson; Bryan (Hereda, 20/2T), Camutanga, Ronaldo Alves e Willians Simões; Rhaldney (Jhonnatan, 20/2T), Bustamente (Ruy, 23/2T) e Jean Carlos; Erick (Jorge Henrique, 12/2T), Kieza e Dadá Belmonte (Álvaro, 23/2T). Técnico: Hélio dos Anjos

Histórico geral de CRB x Náutico (todos os mandos)
62 jogos
30 vitórias pernambucanas (48,3%)
15 empates (24,1%)
17 vitórias alagoanas (27,4%)

A análise do Podcast 45 Minutos (Celso Ishigami, João de Andrade e Rodolpho Moreira):

Abaixo, assista aos gols da partida, através do perfil oficial da Série B no Twitter.

Leia mais sobre o assunto
Análise: Hélio dos Anjos e a complicada matemática do Náutico para escapar


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •