Compartilhe!

O Zerão foi aberto em 1990 e reformado em 2014, com cadeiras e cobertura. Foto: FAF/divulgação.

Sem alarde, a decisão do Campeonato Amapaense de 2020, entre Ypiranga e Santana, entrou na pauta como o primeiro jogo de futebol com público liberado no país após o início da pandemia, em março. Neste período, foram quatro meses de paralisação geral e a volta de portões fechados de norte a sul. E foi assim também em quase todo o torneio no Amapá, com apenas 21 partidas – sendo 15 na primeira fase e 6 no mata-mata.

Entretanto, a prefeitura da capital, Macapá, atendeu à solicitação da Federação Amapaense de Futebol (FAF) e autorizou a presença mínima de torcida no jogo de volta da final do Estadual, obviamente seguindo protocolos sanitários. Sobre a “presença mínima”, o dado liberado corresponde a 2,19% da capacidade máxima do Estádio Milton de Souza Corrêa. Ou seja, 300 pessoas num local que comporta até 13.680. O jogo decisivo está previsto para o dia 1º de outubro, às 20h30. O que você acha deste retorno?

Mensagem da FAF nas redes sociais
“Hoje teremos 300 torcedores na arquibancada do Zerão para a final do Campeonato Amapaense 2020. Não esqueça que ainda temos muitos protocolos a seguir. Não venha sem máscara, evite aglomerações e respeite os limites para a segurança de todos. Contamos com a sua colaboração.”

A seguir, algumas curiosidades sobre a volta do público em meio à pandemia.

1) Cada finalista teve direito a 50% da “carga”, com 150 bilhetes para cada um. Num acordo entre os dois presidentes, os 50 primeiros ingressos de cada time foram vendidos por R$ 30, com os 100 restantes sendo comercializados por R$ 40.

2) Na entrada do estádio, álcool em gel 70% para a higienização das mãos à disposição dos torcedores. Na arquibancada, a determinação sobre o uso de máscara para o público, com os espectadores tendo ainda que manter uma distância de 1,5 metro.

3) A venda foi proibida para pessoas no grupo de risco, incluindo idosos a partir de 60 anos e pessoas com doenças crônicas.

4) Um acerto na federação definiu que apenas seis ambulantes teriam acesso à arquibancada.

5) A discussão na CBF sobre a volta do público, após um aval do Ministério da Saúde, vale apenas para a Série A do Campeonato Brasileiro de 2020. Ou seja, o Santos de Macapá, que está no Grupo A2 da Série D, segue jogando sem público no Zerão.

6) Caso a regra da CBF fosse adotada, com a limitação de 30% da capacidade máxima, o Zerão poderia receber até 4.104 pessoas.

7) Até 1º de outubro de 2020, o Amapá tinha 48.385 pessoas contaminadas pela Covid-19 e 712 mortes pelo vírus. Segundo a estimativa mais recente do IBGE, o estado tem 861.773 habitantes, com 512.902 moradores na capital.

8) No jogo de ida, o Ypiranga venceu o Santana por 2 x 1, no mesmo local e sem público. Em caso de empate, conquistará o título pela 10ª vez. Já o time da região metropolitana tenta levantar a taça após 35 anos de jejum.

Os maiores campeões estaduais do Amapá, de 1944 a 2019
17x – Macapá (último em 1991)
10x – Amapá (1990)
9x – Ypiranga (2018)
7x – Santana (1985) e Santos (2019)
6x – São José (2009)
5x – Independente (2001) e Trem (2011)
3x – Juventus (1967)
1x – CEA (1963), Guarany (1977), Aliança (1998), Cristal (2008) e Oratório (2012)

Atualização pós-jogo
O Ypiranga fez 2 x 0 e foi campeão. Diante de 300 pessoas no estádio e 11 mil no streaming.

Abaixo, o link da transmissão da decisão via plataforma MyCujoo, em parceria com a FAF.

Leia mais sobre o assunto
Covid-19: Maioria da Série A quer isonomia sobre volta do público. Neste momento, sem público


Compartilhe!