Compartilhe!

Após garantir a permanência na Série A, com uma arrancada incrível sob o comando de Lisca, o Ceará passou duas semanas compondo o orçamento do clube para 2019, onde continuará com a benesse de uma receita alta de tevê – para os padrões da região. Se a última previsão já havia sido recorde, esta nova aumentou o dado em R$ 15 mi, chegando a R$ 70 milhões.

Durante os cálculos, considerando todas as frentes possíveis (televisão, renda no Castelão, 17 mil sócios, camisas, produtos licenciados etc), a estimativa orbitou entre 65 mi e 80 mi, com o dado final deixando os pés no chão. A cifra foi apresentada pelo executivo ao conselho deliberativo do clube em 17 de dezembro. E é a maior receita da história da região à parte de Bahia (1987), Sport (1997) e Vitória (1999), que passaram décadas na condição de “cotistas da tevê”, com contratos amarrados para receber a receita da primeira divisão mesmo jogando na segunda – por sinal, essa cláusula “para-quedas” deixa de valer, para todos os times, a partir de 2019.

Sobre a verba de transmissão, que compõe a maior parte da previsão orçamentária, o clube tem dois contratos, com a Globo (aberta, pay-per-view, internet e sinal internacional) e o Esporte Interativo (fechada, assim como o rival Fortaleza). Só aí, 57% do bolo, com cerca de R$ 40 milhões. Obviamente, a expectativa do vozão é “realizar” toda a estimativa traçada. Tomando por base a projeção anterior, o faturamento chegou a 91% da meta, com 50 mi de 55 mi previstos – a receita bruta será divulgada oficialmente no balanço, a ser divulgado até 04/2019. Supondo que o alvinegro mantenha o “índice”, a receita na nova temporada chegará a R$ 63,7 mi. Ainda assim, seria recorde. Segundo o diretor de finanças do clube, João Paulo Silva, o futebol profissional deve consumir 70%. Isso corresponde a R$ 46 milhões, entre pagamento com a folha de jogadores e comissão técnica e contratação de reforços.

Previsão de orçamento do Ceará
2018 – R$ 55.000.000
2019 – R$ 70.000.000 (+27,2%)

Faturamento do clube (balanços mais recentes)
2014 – R$ 21.618.881
2015 – R$ 29.590.400 (+36,8%)
2016 – R$ 28.456.481 (-3,8%)
2017 – R$ 31.901.433 (+12,1%)

Alguns dados de receita em 2018
R$ 9.884.247 em bilheteria (renda bruta em 34 jogos)
R$ 34.880.320 em cotas de participação/premiação/transmissão na tevê

Competições em 2019 (4)
Campeonato Cearense, Nordestão, Copa do Brasil e Série A

Nota do blog
A influência da televisão aumentou no orçamento do Ceará, de 50,9% em 2018 para 57,1% em 2019, com a previsão geral aumentando também. Porém, esse bom momento não pode influenciar na responsabilidade adotada pelo clube nos últimos anos, com a redução de um passivo já baixo para os padrões do G7 – R$ 10 mi, contra R$ 195 mi do Bahia, por exemplo.

Leia mais sobre o assunto
Fortaleza projeta aumento de R$ 32,7 milhões no orçamento de 2019


Compartilhe!