Compartilhe!
  • 57
  •  
  •  
  •  

Em 2019, o Fortaleza terá, de longe, o maior orçamento de sua história. A previsão de R$ 56,7 milhões foi aprovada pelo conselho deliberativo do clube, por maioria de votos, em 14 de novembro, sendo o primeiro time entre os sete principais do região. O dado eleva em 136% (!) a previsão feita em 2018, que já era o recorde (agora batido). Em valores nominais, o salto é de R$ 32,7 milhões, numa receita turbinada sobretudo pela cota de transmissão na televisão do Brasileirão (Globo + Esporte Interativo), que o clube terá direito após 13 longos anos.

Segundo informação apurada pela Rádio O Povo/CBN, o montante acordado para o departamento de futebol chega a R$ 32 milhões, ou 56,4% do faturamento previsto. A cifra é, literalmente, a mesma de toda a receita operacional do clube cearense em 2018 – pois é, apesar da previsão inicial, o ano acabou sendo melhor, com boas rendas no Castelão, aumento do quadro de sócios-torcedores e negociações de jogadores, fazendo com que o “valor realizado” chegasse a R$ 32 mi.

Pontuando especificamente sobre o time principal do Fortaleza, a folha deve subir de R$ 1,2 mi, o gasto mensal efetuado durante a campanha que resultou no título da Série B, para R$ 2,5 milhões, num aumento de 108%. O valor é relativamente próximo ao das folhas de Sport e Vitória durante a Série A de 2018 – lembrando que os dois rubro-negros têm o status de “cotistas da TV”, com receita acima do leão do pici. Não por acaso, o tricolor conseguiu renovar o contrato do técnico Rogério Ceni pouco depois da aprovação do novo orçamento.

Previsão de orçamento do Fortaleza
2018 – R$ 24.000.000
2019 – R$ 56.700.000 (+136,2%)

Faturamento do clube (balanços mais recentes)
2014 – R$ 12.386.495
2015 – R$ 19.281.315 (+55,6%)
2016 – R$ 23.383.609 (+21,2%)
2017 – R$ 23.772.685 (+1,6%)

Alguns dados de receita em 2018
R$ 9.879.864 em bilheteria (renda bruta em 29 jogos)
R$ 6.830.000 em cotas de participação/premiação/transmissão na tevê

Competições em 2019 (4)
Campeonato Cearense, Nordestão, Copa do Brasil (já nas oitavas) e Série A

Nota do blog
Após alguns anos, o Fortaleza volta a ter uma receita mais comparável a do rival Ceará, numa polarização na qual ambos vêm crescendo. Seja por objetivo de divisão (juntos na A após 26 anos) ou de público/renda no Castelão. Ao leão, fica a necessidade de aproveitar o momento para seguir investindo em estrutura, uma exigência do atual técnico logo em sua chegada.

Leia mais sobre o assunto
Ceará estima orçamento em R$ 70 milhões, recorde entre os “não cotistas”


Compartilhe!
  • 57
  •  
  •  
  •