Compartilhe!

A Pluri Consultoria realizou uma ampla pesquisa sobre o público presente nos estádios mundo afora entre 2008 e 2017. O blog já havia publicado as listas de clubes com os 50 maiores nos recortes mundial e americano – no fim do posts, links dos quadros anteriores.

Agora, o diretor da empresa, Fernando Ferreira, apresentou o ranking brasileiro.

O estudo chega em dose dupla. A primeira lista traz a média de público na década apurada, enquanto mostra o público total. A diferença entre elas obviamente está no número de jogos, que influencia em ambos os casos. Por sinal, no viés nordestinos, o Santa Cruz liderou na média e o Sport ficou à frente no dado absoluto. Cada torcida, creio, irá valorizar o seu dado.

Abaixo, os dez melhores nordestinos em cada recorte, já considerando o número de jogos de cada um. Pelo critério adotado pela Pluri, foram considerados apenas os jogos oficiais como mandante, em todos os campeonatos e copas regionais, nacionais e internacionais entre 2008 e 2017.

Embora a gente já esteja em 2019, acredito que a curiosidade siga valendo. Vamos lá…

Melhores do NE em média de público (2008-2017)
1º) Santa Cruz (15,5 mil em 237 jogos)
2º) Sport (15,0 mil em 334 jogos)
3º) Bahia (14,5 mil em 332 jogos)
4º) Ceará (14,3 mil em 336 jogos)
5º) Vitória (12,2 mil em 338 jogos)
6º) Fortaleza (11,6 mil em 259 jogos)
7º) Náutico (8,8 mil em 302 jogos)
8º) Sampaio Corrêa (6,8 mil em 227 jogos)
9º) CSA (5,2 mil em 146 jogos)
10º) Botafogo-PB (4,9 mil em 171 jogos)

Melhores do NE em público absoluto (2008-2017)
1º) Sport (5,02 milhões em 334 jogos)
2º) Ceará (4,83 milhões em 336 jogos)
3º) Bahia (4,82 milhões em 332 jogos)
4º) Vitória (4,12 milhões em 338 jogos)
5º) Santa Cruz (3,67 milhões em 237 jogos)
6º) Fortaleza (3,02 milhões em 259 jogos)
7º) Náutico (2,67 milhões em 302 jogos)
8º) Sampaio Corrêa (1,54 milhão em 227 jogos)
9º) ABC (1,32 milhão em 293 jogos)
10º) CRB (1,14 milhão em 241 jogos)

A seguir, o ranking de média de público. No quadro, você pode conferir também as posições de cada clube nos rankings das Américas (Sul, Central e Norte) e do mundo. O Corinthians, que lidera as duas listas (de média e dado absoluto), abriu uma diferença de 3.678 sobre o vice-líder, o Flamengo – embora não esteja no top ten sequer no âmbito americano. No período analisado, o Corinthians ganhou 3x o Brasileirão (11, 15 e 17), além da Libertadores e do Mundial da Fifa, em 2012. No período, inaugurou a sua arena. Já o Flamengo, que precisou sair do Maracanã durante as obras de reforma, ganhou 1x a Série A (09) e 1x a Copa do Brasil (13). No fim da lista, o América Mineiro. Aqui, vale a curiosidade sobre a posição mundial do coelho,  em 1.326º.

Agora, o ranking de público absoluto. Neste, o Corinthians chega a 9,3 milhões de pessoas no borderô, quase o dobro do melhor nordestino presente, o Sport, com 5,0 mi. Porém, o alvinegro paulista tem boa vantagem já sobre o segundo o lugar, o São Paulo – 1,2 mi. Em dez anos, 37 clubes brasileiros contabilizaram mais 1 milhão de torcedores, dez deles do Nordeste. Assim como na primeira lista, aqui vale uma ressalva da Pluri sobre o Itumbiara de Goiás, com subsídio de ingressos via prefeitura municipal – embora em Pernambuco tenha acontecido algo semelhante, mas através do governo do estado, com a campanha Todos com a Nota, encerrada em 2015.

Leia mais sobre o assunto
As receitas com bilheteria, sócios, vendas e marketing de 2008 a 2017

O impacto da TV nas receitas de 30 clubes brasileiros de 2008 a 2017

O ranking de mundial de público, com 20 clubes, sendo 4 clubes do Nordeste


Compartilhe!