Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  

Nas três decisões no principal palco do CE, a presença do Ceará em campo: 14, 15 e 21.

Em 18 edições da Copa do Nordeste, a capital cearense abriga a finalíssima pela 3ª vez. Assim, se isola na segunda colocação entre as cidades-sedes do “jogo de entrega da taça”, só abaixo de Salvador, com oito decisões. Da mesma forma, o Castelão também se isola na segunda posição no ranking de estádios, só abaixo da Fonte Nova. Na Bahia, outros dois já receberam decisões, Barradão e Pituaçu – este no ano passado, com os mesmos adversários deste ano, Ceará e Bahia.

Na história do torneio regional, dez estádios diferentes já receberam o último jogo – vale frisar este ponto, pois o próprio Castelão teria uma final a mais na lista, uma vez que recebeu o jogo de ida de 2019, entre Fortaleza e Botafogo. Em relação ao scout do campeão, há um equilíbrio enorme acerca do peso do mando de campo. De 1994 a 2020, foram 8 títulos para os times mandantes e 9 para os times visitantes, que inclusive ganharam os três últimos.

Contudo, este recorte recente dos visitantes é o único ponto “favorável” ao tricolor baiano, derrotado dentro de casa pelo vozão por 1 x 0, na ida de 2021. Das 17 finais anteriores, 14 foram em ida e volta, com 11 dessas edições tendo um vencedor nos primeiros 90 minutos. E em dez desses confrontos o time que largou em vantagem foi o campeão na volta.

Logo, a história só registra uma reversão, já distante. Em 1998, o América perdeu do Vitória no Barradão, mas depois venceu no Machadão, em Natal, e ganhou o seu único título – o antigo estádio deu lugar à Arena das Dunas. Para isso acontecer em 2021, o Bahia precisará quebrar a invencibilidade do Ceará. E a garantia só vem em caso de triunfo por dois gols de diferença. Se for por apenas um gol, ainda terá que encarar a disputa de pênaltis, que não acontece nesta fase há 27 anos. Ao alvinegro, o empate já resolve. Qual é a sua expectativa?

A nova decisão regional no Castelão (e as transmissões na TV)
08/05 (16h00) – Ceará x Bahia; SBT*, Fox Sports e Nordeste FC
* Nas afiliadas nordestinas

As sedes decisões da Copa do Nordeste (18 edições)**
1994 – Rei Pelé, Maceió-AL (CRB (2) 0 x 0 (3) Sport*)
1997 – Fonte Nova, Salvador-BA (Vitória* 1 x 2 Bahia)
1998 – Machadão, Natal-RN (América* 3 x 1 Vitória)
1999 – Fonte Nova, Salvador-BA (Bahia 1 x 0 Vitória*)
2000 – Ilha do Retiro, Recife-PE (Sport* 2 x 2 Vitória)
2001 – Fonte Nova, Salvador-BA (Bahia* 3 x 1 Sport)
2002 – Barradão, Salvador-BA (Vitória 2 x 2 Bahia*)
2003 – Barradão, Salvador-BA (Vitória* 0 x 0 Fluminense de Feira)
2010 – Frasqueirão, Natal-RN (ABC 1 x 2 Vitória*)
2013 – Amigão, Campina Grande-PB (Campinense* 2 x 0 ASA)
2014 – Castelão, Fortaleza-CE (Ceará 1 x 1 Sport*)
2015 – Castelão, Fortaleza-CE (Ceará* 2 x 1 Bahia)
2016 – Amigão, Campina Grande-PB (Campinense 1 x 1 Santa Cruz*)
2017 – Fonte Nova, Salvador-BA (Bahia* 1 x 0 Sport)
2018 – Fonte Nova, Salvador-BA (Bahia 0 x 0 Sampaio Corrêa*)
2019 – Almeidão, João Pessoa-PB (Botafogo 0 x 1 Fortaleza*)
2020 – Pituaçu, Salvador-BA (Bahia 0 x 1 Ceará*)
2021 – Castelão, Fortaleza-CE (Ceará x Bahia)

* O clube campeão
** Em 1994, 2001 e 2010 o título foi decidido em jogo único. Nos demais, valeu o estádio da volta.

Ranking de cidades na finalíssima do NE (7 locais)
1º) 8x – Salvador
2º) 3x – Fortaleza
3º) 2x – Natal e Campina Grande
5º) 1x – Maceió, Recife e João Pessoa

Ranking de estádios na finalíssima do NE (10 palcos)
1º) 5x – Fonte Nova
2º) 3x – Castelão
3º) 2x – Barradão e Amigão
5º) 1x – Rei Pelé, Machadão, Ilha do Retiro, Frasqueirão, Almeidão e Pituaçu

Leia a análise sobre a ida da final de 2021
Ex-Bahia, Jael marca aos 47 e Ceará vence em Salvador; a um triz do tri do Nordeste


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •