Compartilhe!

Regulamento da Taça Brasil de 1959

A oficialização da Taça Brasil foi simultânea à oficialização da “Taça Norte”, ainda em 1959.

Em 2021, os cinco clubes do Nordeste que venceram a Fase Norte-Nordeste da extinta Taça Brasil, disputada entre 1959 e 1968, se juntaram para produzir um material histórico em busca do reconhecimento da CBF sobre aquelas conquistas regionais. Naquela época, os clubes foram tratados como campeões da “Copa Norte”, a definição utilizada pela imprensa e por torcedores, com ampla valorização do feito, por mais que fosse uma competição dentro de outra competição, ou um “Zonal”.

Por isso, o documento contou com uma força-tarefa dos clubes, com colaboração na troca de informações entre Bahia (que venceu 3 vezes), Náutico (3), Fortaleza (2), Sport (1) e Ceará (1). Porém, apesar da divulgação do blog sobre o início do processo, a história não andou ali, com algumas direções desfazendo os setores relacionados aos respectivos memoriais. Dito isso, vamos a um ponto importantíssimo surgido no mesmo período. O pesquisador Clayton Silvestre encontrou um registro definitivo no tradicional “Jornal dos Sports”, editado no Rio de Janeiro e conhecido na época como o “diário esportivo de maior circulação na América do Sul”.

Trata-se da íntegra do regulamento da 1ª edição da Taça Brasil, presente na página 7 da edição do dia 17 de março de 1959, disponível no acervo online da Biblioteca Nacional. Nele, dois artigos chamam a atenção. No Artigo 4º, o detalhamento sobre a composição dos dois grupos do torneio: “O grupo Norte será formado pelas entidades do Norte e Nordeste e o grupo Sul pelas demais entidades”. Ou seja, só o grupo Norte tinha um caráter geográfico mais respeitável. Não por acaso, isso possibilitou o Artigo 5º: “Disputar-se-á paralelamente a Taça Norte durante a realização dos jogos do grupo Norte”. Abaixo, veja a reprodução deste texto.

Regulamento da Taça Brasil de 1959

Em algum momento da história, com o passar dos anos, esse artigo tão precioso pode ter ficado à margem do conhecimento, por mais que o status dos vencedores da “Taça Norte” já justificasse a sua existência. Portanto, não é sobre a necessidade de reconhecimento, mas, sim, de memória ao regulamento aprovado pela então Confederação Brasileira de Desportos, a precursora da CBF. E, o mais importante, este registro não estava no dossiê produzido pelos cinco clubes, que sequer foi entregue – caso ainda seja preciso, ganhou muito mais força.

Em contato com o blog, um dos responsáveis pela pesquisa em conjunto dos clubes, que pediu reserva justamente para não melar a situação com a CBF, comemorou a informação. “Isso é incrível. Não tínhamos conhecimento desse regulamento. Jamais encontramos nada parecido e com esse regulamento fica muito claro”. Reforçando que a solicitação original seria feita a partir de toda a percepção sobre a disputa na época, semelhante ao que vem tentando o Galo sobre a Copa dos Campeões de 1937 – ainda em análise pela direção da confederação.

Logo, é possível dizer, hoje, que o possível posicionamento da CBF seria apenas para reafirmar o que a sua precursora já disse, há 63 anos. Bahia, Náutico, Fortaleza, Sport e Ceará foram campeões da Taça Norte, a primeira disputa regional oficial relacionada ao Nordeste. Em tempo: é importante não confundir esta “Taça Norte” (ou “Copa Norte da Taça Brasil”) com o Torneio Norte-Nordeste, também organizado pela CBD e realizado de maneira inteiramente distinta, sendo vencido por Sport (1968), Ceará (1969) e Fortaleza (1970), e muito menos com a “Copa Norte”, só com os clubes da região vizinha, com edições entre 1997 e 2002.

Lista de títulos regionais oficiais vai a 32

De forma oficial, até hoje, já foram realizadas três competições regionais envolvendo times nordestinos com organização e/ou reconhecimento da CBD ou da CBF. Nesta conta estão as 19 edições da Copa do Nordeste (1994-2022), a única ainda vigente, as 10 da Taça Norte (1959-1968) e as 3 do Torneio Norte-Nordeste (1968-1970). Considerando esses 32 títulos regionais oficiais, o ranking geral na região é o seguinte: 7x Bahia, 5x Sport, 5x Fortaleza, 4x Vitória, 4x Ceará, 3x Náutico, 1x América-RN, 1x Campinense, 1x Santa Cruz e 1x Sampaio Corrêa.

Veja no site RSSSF as tabelas completas da Taça Norte: 59, 60, 61, 62, 63, 64, 65, 66, 67 e 68.

Abaixo, um resumo de todos os vencedores da Fase Norte-Nordeste da Taça Brasil durante os dez anos de disputa do primeiro campeonato nacional oficial. Nem todos os clubes possuem os troféus referentes à Taça Norte, mas aqui vai uma imagem de uma daquelas conquistas regionais do Bahia. Em tempo: tentei repercutir a (velha) novidade com a CBF, mas ainda não obtive resposta.

Campeão da Taça Norte de 1959: BAHIA

Quartas – Bahia vs CSA (5 x 0 e 2 x 0)
Semifinal – Bahia vs Ceará (0 x 0, 2 x 2 e 2 x 1)
Final – Bahia vs Sport (3 x 2, 0 x 6 e 2 x 0)

Campanha do Bahia em 1959: O tricolor de Salvador foi o primeiro campeão Taça Norte, sendo também o clube que mais jogou no mata-mata. Ao todo foram oito partidas em três fases, com 5V, 2E e 1D. O número se estendeu porque o Bahia fez o jogo-desempate tanto na semifinal quanto na final do regional. Campeão do N-NE, o clube passou à semifinal da Taça Brasil. Na fase final, eliminou o Vasco e o Santos de Pelé, obtendo triunfos no Maracanã nos dois casos, e tornou-se, também, o primeiro campeão brasileiro. Os 8 participantes da Taça Norte em 1959: ABC (RN), Auto Esporte (PB), Bahia (BA), Ceará (CE), CSA (AL), Ferroviário (MA), Sport (PE) e Tuna Luso (PA).

Campeão da Taça Norte de 1960: FORTALEZA

Quartas – Fortaleza vs ABC (3 x 0 e 1 x 1)
Semifinal – Fortaleza vs Moto Club (2 x 0 e 1 x 1)
Final – Fortaleza vs Bahia (2 x 1 e 0 x 0)

Campanha do Fortaleza em 1960: O então campeão cearense também passou por três fases na “Taça Norte”, mas disputou apenas seis jogos, com 3V, 3E e 0D. Ou seja, não precisou do jogo-desempate. Após bater o Bahia na decisão regional, o Fortaleza avançou para a semifinal da Taça Brasil, onde enfrentou o Santa Cruz. Na prática, este foi o último confronto nordestino naquela edição, mas a Taça Norte não estava mais em jogo, pois o tricolor pernambucano entrou já na semifinal nacional, depois da “Zona Norte”, numa benesse da FPF para aquela Taça Brasil. De toda forma, o Fortaleza passou, com 1V e 1E. Na decisão nacional, ficou com o vide, sendo derrotado pelo Palmeiras. Os 8 participantes da Taça Norte em 1960: ABC (RN), Bahia (BA), Capelense (AL), Estrela do Mar (PB), Fortaleza (CE), Moto Club (MA), Paysandu (PA) e Santa Cruz (SE).

Campeão da Taça Norte de 1961: BAHIA

Quartas – Bahia vs Santa Cruz de Estância (2 x 0 e 3 x 1)
Semifinal – Bahia vs CSA (3 x 0 e 1 x 0)
Final – Bahia vs Fortaleza (2 x 0 e 3 x 2)

Campanha do Bahia em 1961: O Bahia escreveu a melhor campanha na Taça Norte neste ano. O Baêa venceu todos os seis jogos, ganhando lá e lô de Santa Cruz de Estância, CSA e Fortaleza. Bicampeão do N-NE, o clube avançou para a semifinal da Taça Brasil, onde enfrentou o Náutico. Mais uma vez o representante pernambucano largou já no G4 devido à campanha da Seleção Pernambucana no Brasileiro de Seleções Estaduais, com o vice em 1959. De toda forma, o Bahia “confirmou” o título regional, passando com 1V e 1E. Na decisão nacional, acabou derrotado pelo Santos. Os 8 participantes da Taça Norte em 1961: ABC (RN), Bahia (BA), Campinense (PB), CSA (AL), Fortaleza (CE), Moto Club (MA), Remo (PA) e Santa Cruz (SE).

Campeão da Taça Norte de 1962: SPORT

Semifinal – Sport vs Ceará (2 x 0 e 1 x 1)
Final – Sport vs Campinense (0 x 0 e 3 x 0)

Campanha do Sport em 1962: Após três anos com 8 clubes na Fase Norte-Nordeste, agora foram 10 participantes. Apesar disso, o Sport estreou já na semifinal regional – após dois anos, o representante de PE voltou a disputar de fato a Taça Norte. Invicto, o Sport empatou fora duas vezes e venceu na Ilha do Retiro duas vezes, com hat-trick de Adelmo na decisão. Após ganhar o seu único título da Taça Norte, o leão pernambucano avançou para a semifinal nacional, onde parou no Santos de Pelé. Os 10 participantes da Taça Norte em 1962: ABC (RN), Bahia (BA), Campinense (PB), Ceará (CE), CRB (AL), Paysandu (PA), River (PI), Sampaio Corrêa (MA), Sergipe (SE) e Sport (PE).

Campeão da Taça Norte de 1963: BAHIA

Semifinal – Bahia vs Ceará (1 x 1, 0 x 0 e 1 x 0)
Final – Bahia vs Sport (2 x 2 e 1 x 0)

Campanha do Bahia 1963: O Bahia tornou-se o primeiro tricampeão do N-NE. Numa campanha invicta, largando já na semifinal regional, teve 2V, 3E e 0D. Na final da Taça Norte, bateu o Sport mais uma vez. Assim, também se classificou para a semifinal da Taça Brasil, onde eliminou o Botafogo. Na decisão nacional, acabou sendo superado pelo Santos. Ou seja, o tricolor baiano chegou à decisão do título nacional nas três vezes em que ganhou a fase interregional, confirmando o melhor desempenho nordestino na época. Os 10 participantes da Taça Norte em 1963: ABC (RN), Bahia (BA), Campinense (PB), Capelense (AL), Ceará (CE), Confiança (SE), Paysandu (PA), River (PI), Sampaio Corrêa (MA), Sport (PE).

Campeão da Taça Norte de 1964: CEARÁ

Semifinal – Ceará vs Confiança (3 x 0, 1 x 2 e 2 x 1)
Final – Ceará vs Náutico (0 x 3, 1 x 0 e 4 x 0)

Campanha do Ceará em 1964: O vozão ganhou o seu único título da Taça Norte na base da emoção. Nos dois confrontos disputados, o alvinegro precisou do jogo-desempate para eliminar o adversário. Na decisão, porém, foi à forra, goleando o timbu no PV por 4 x 0. A conquista do Norte-Nordeste, com 4V, 0E e 2D, valeu um lugar nas quartas de final da Taça Brasil, onde teve mais um duelo nordestino, contra o Fluminense de Feira, pré-classificado devido à condição da federação baiana. Passou novamente no jogo-desempate e chegou à semifinal, sendo eliminado pelo Flamengo. Os 10 participantes da Taça Norte em 1964: Alecrim (RN), Campinense (PB), Ceará (CE), Confiança (SE), CSA (AL), Maranhão (MA), Nacional (AM), Náutico (PE), Paysandu (PA) e River (PI).

Campeão da Taça Norte de 1965: NÁUTICO

Quartas – Náutico vs Remo (0 x 3, 3 x 1 e 3 x 1)
Semifinal – Náutico vs Vitória (2 x 0 e 2 x 0)
Final – Náutico vs Fortaleza (3 x 2 e 3 x 2)

Campanha do Náutico em 1965: O alvirrubro pernambucano iniciou o seu tricampeonato da Taça Norte, este de forma consecutiva, ganhando do Fortaleza lá e lô na decisão, com 9.184 torcedores presentes no último jogo, nos Aflitos – o último gol foi de Bita. Ao todo, em sete apresentações, o Náutico teve 6V, 0E e 1D, com a ótima campanha credenciando o clube à semifinal da Taça Brasil, parando no Vasco no Rio de Janeiro. Os 11 participantes da Taça Norte em 1965: Alecrim (RN), Campinense (PB), CRB (AL), Flamengo (PI), Fortaleza (CE), Nacional (AM), Náutico (PE), Remo (PA), Sampaio Corrêa (AM), Sergipe (SE) e Vitória (BA).

Campeão da Taça Norte de 1966: NÁUTICO

Final – Náutico vs Vitória (3 x 0 e 3 x 2)

Campanha do Náutico em 1966: Em dez edições da Taça Norte, dois clubes obtiveram o título com 100% de aproveitamento. Após o Bahia de 1961, com seis jogos, foi a vez do Náutico em 1966 e em 1967, ambas as vezes com apenas duas partidas. Isso ocorreu porque o representante de PE estreou já na decisão. Em 1966 aconteceu curiosamente no zonal N-NE com mais clubes envolvidos, onze. Avançando para as quartas da Taça Brasil, o timbu eliminou o Palmeiras e endureceu a semifinal contra o Santos. Chegou a vencer o peixe por 5 x 3, em pleno Pacaembu, mas perdeu os outros dois jogos. Os 11 participantes da Taça Norte em 1966: ABC (RN), Campinense (PB), Confiança (SE), CSA (AL), Flamengo (PI), Fortaleza (CE), Náutico (PE), Paysandu (PA) Rio Negro (AM), Sampaio Corrêa (MA) e Vitória (BA).

Campeão da Taça Norte de 1967: NÁUTICO

Final – Náutico vs América de Fortaleza (1 x 0 e 1 x 0)

Campanha do Náutico em 1967: O Náutico competiu nesta Taça Norte na condição de tetra do Pernambucano, que ali já era o recorde no estado – e seria ampliado até o hexa. O alvirrubro recifense chegou a tri do interregional de forma invicta, com duas vitórias sobre o América de Fortaleza, que vinha de sua 2ª conquista local (e ainda hoje é a última). Se o tri foi o auge regional, no viés nacional o clube de Rosa e Silva também foi longe em 67, eliminado Atlético Mineiro (quartas) e Cruzeiro (semi) para decidir a Taça Brasil contra o Palmeiras. O Náutico de Gena e Ivan Brondi foi até o jogo-desempate, realizado em campo neutro, no Maracanã, onde o verdão acabou fazendo 2 x 0. Os 10 participantes da Taça Norte em 1967: ABC (RN), América (CE), América (SE), CSA (AL), Leônico (BA), Moto Club (MA), Náutico (PE), Paysandu (PA), Piauí (PI) e Treze (PB).

Campeão da Taça Norte de 1968: FORTALEZA

Final – Fortaleza vs Bahia (0 x 1, 1 x 0 e 2 x 1)

Campanha do Fortaleza em 1968: A última edição da Taça Brasil foi caótica, acabando só em 4 de outubro de 1969 (sim, de 1969). Na fase N-NE, com a Taça Norte, o leão cearense iniciou já na decisão e derrotou o Bahia, como já havia feito em 1960. Nesta nova decisão tricolor, o resultado saiu apenas no 3º jogo, realizado no Presidente Vargas. Após algumas desistências, a tabela nacional avançou para a semifinal, com o Fortaleza tirando o Náutico, pré-classificado como vice-campeão brasileiro de 1967, e chegando novamente à decisão nacional. No Maracanã, o Fortaleza foi superado pelo Botafogo e somou outro vice da Taça Brasil. Os 10 participantes da Taça Norte em 1968: América (RN), Bahia (BA), Campinense (PB), CSA (AL), Fortaleza (CE), Olímpico (AM), Paysandu (PA), Piauí (PI), Moto Club (MA) e Sergipe (SE).

Os campeões da “Taça Norte” da Taça Brasil (e o nº e clubes do N-NE)
1959 – Bahia (8)
1960 – Fortaleza (8)*
1961 – Bahia (8)*
1962 – Sport (10)
1963 – Bahia (10)
1964 – Ceará (10)**
1965 – Náutico (11)
1966 – Náutico (11)
1967 – Náutico (10)
1968 – Fortaleza (10)*
* O represente de PE entrou depois da Taça Norte
** O represente da BA entrou depois da Taça Norte

Abaixo, registros do Diario de Pernambuco sobre os títulos regionais dos pernambucano antes da criação da Copa do Nordeste, em 1994. Edições à disposição na Biblioteca Nacional.

Náutico - Torneio dos Campeões do N-NE de 1952

Compartilhe!