Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  

A diferença das maiores torcidas nas duas últimas pesquisas nacionais da Pluri.

A Pluri Consultoria realizou uma pesquisa de torcida com 12,7 mil entrevistas no país, numa amostragem bem interessante para estudos de futebol deste tipo. Trata-se da 4ª versão do instituto nesta década, após os cenários de 2012, 2013 e 2016. Apesar da divulgação só agora, a nova versão foi levantada em 2018. E aí entra um ponto interessante. A pesquisa foi feita para servir de base a outro medidor de torcidas, o “Torcedômetro”, presente no site da Pluri, com mudanças em tempo real.

Ou seja, o ranking online mostra a evolução diária das torcidas sobre o estudo original, a partir de cálculos sobre a taxa de crescimento de cada clube e de cada região, segundo o diretor da consultoria, Fernando Ferreira, em contato com o blog. Isso gera evoluções em frequências bem distintas, clube a clube – a empresa pretende fazer o mesmo acompanhamento com outros países, com o objetivo de avaliar o potencial de consumo de cada clube.

Os dados foram revelados em outro estudo, sobre as cotas de TV dos Estaduais de 2020, num comparativo torcidas x receitas – com crédito para o blog. O ranking utilizado considerou a base populacional de 211 milhões, dado estimado pelo IBGE em janeiro de 2020. Como de praxe, o Flamengo aparece na ponta, perto de 40 milhões – marca já alcançada no Datafolha. Mesmo projetando a maior margem de erro, o clube segue à frente do Corinthians: 15,8% x 15,5%. Vale pontuar que a pesquisa só trouxe as torcidas absolutas, sem percentuais. Então, tomei a liberdade de calcular os percentuais dos 28 clubes (foram 22 divulgados, mas obtive os demais, de GO, PA e SC), até para comparar com os índices anteriores – link no fim do post.

Nordestinos presentes
Ao todo, sete clubes da região figuram entre as maiores torcidas brasileiras – sim, o “G7”. Porém, apenas o Náutico não alcançou 1 milhão – na verdade, ficou bem abaixo, com 410 mil seguidores, quase o mesmo número do levantamento passado. Na briga pela liderança regional, o Bahia ficou à frente do Sport por 260 mil torcedores – ambos já acima do patamar de 2 milhões, próximos a Flu e Bota, do Rio. Frisando, essa a análise não considera a margem de erro. Como curiosidade, ainda vale citar que na soma das “torcidas locais” a BA tem 4,18 mi, PE tem 3,92 mi e o CE tem 2,11 mi.

Pluri Consultoria / Brasil 2020
População estimada: 211 milhões (2020)
Período: durante o ano de 2018
Público: 12.745 entrevistados
Margem de erro: 2,1%

Nº absoluto de torcedores em 2020
1º) Flamengo – 17,96% (37,90 milhões)
2º) Corinthians – 13,44% (28,37 milhões)
3º) São Paulo – 8,11% (17,12 milhões)
4º) Palmeiras – 6,21% (13,12 milhões)
5º) Vasco – 4,57% (9,65 milhões)
6º) Grêmio – 3,80% (8,03 milhões)
7º) Cruzeiro – 3,43% (7,24 milhões)
8º) Internacional – 3,02% (6,39 milhões)
9º) Santos – 2,60% (5,50 milhões)
10º) Atlético-MG – 2,38% (5,03 milhões)
11º) Fluminense – 1,39% (2,95 milhões)
12º) Botafogo – 1,33% (2,82 milhões)
13º) Bahia – 1,27% (2,68 milhões)
14º) Sport – 1,14% (2,42 milhões)
15º) Vitória – 0,71% (1,50 milhão)
16º) Athletico-PR – 0,61% (1,30 milhão)
17º) Ceará – 0,52% (1,11 milhão)
18º) Santa Cruz – 0,51% (1,09 milhão)
19º) Coritiba – 0,50% (1,07 milhão)
20º) Fortaleza – 0,47% (1,00 milhão)
21º) Goiás – 0,37% (800 mil)
22º) Paysandu – 0,29% (630 mil)
23º) Remo – 0,25% (540 mil)
24º) Vila Nova – 0,24% (520 mil)
25º) Paraná – 0,19% (420 mil)
26º) Avaí – 0,19% (410 mil)
26º) Náutico – 0,19% (410 mil)
28º) Figueirense – 0,18% (390 mil)

Sem clube – 20,75% (43,8 milhões)

A variação da torcida absoluta entre as pesquisas de 2016 e 2020
+6.700.000 – Flamengo
+1.270.000 – Corinthians
+830.000 – Grêmio
+820.000 – Palmeiras
+640.000 – Cruzeiro
+590.000 – Internacional
+430.000 – Atlético-MG
+250.000 – Vasco
+220.000 – Sport e Paraná
+200.000 – Goiás
+130.000 – Paysandu
+110.000 – Ceará
+100.000 – Athletico-PR, Fortaleza e Avaí
+90.000 – Figueirense
+80.000 – Bahia
+70.000 – Coritiba
+50.000 – Fluminense
+40.000 – Remo
+20.000 – Botafogo e Vila Nova
+10.000 – Náutico
-80.000 – São Paulo
-200.000 – Vitória
-310.000 – Santa Cruz
-800.000 – Santos

-100.000 – Sem clube

A variação no percentual absoluto entre as pesquisas de 2016 e 2020 (cálculo do blog)
+2,61% – Flamengo
+0,26% – Grêmio
+0,19% – Cruzeiro
+0,17% – Internacional
+0,16% – Palmeiras
+0,12% – Atlético-MG
+0,11% – Corinthians
+0,10% – Paraná
+0,08% – Goiás
+0,06% – Sport
+0,05% – Paysandu e Avaí
+0,04% – Figueirense
+0,03% – Ceará e Fortaleza
+0,02% – Athletico-PR
+0,01% – Coritiba e Remo
Igual – Bahia, Vila Nova e Náutico
-0,03% – Fluminense
-0,04% – Botafogo
-0,05% – Vasco
-0,12% – Vitória
-0,17% – Santa Cruz
-0,35% – São Paulo
-0,50% – Santos

-0,85% – Sem clube

Leia mais sobre o assunto
A pesquisa de torcida da Pluri de 2016, analisada em curso na CBF em 2018

Pesquisa de torcida do Datafolha em 2019 aponta empate em PE, BA e CE


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •