Compartilhe!

Imagem da primeira entrevista, em março de 2018, com 1h36. Em maio de 2020, 2h03.

Numa conversa franca, o presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, respondeu às várias perguntas da equipe do Podcast 45 Minutos sobre as consequências no futebol brasileiro devido à pandemia, incluindo os meios possíveis para a volta dos jogos profissionais.

No tricolor, revelou que a receita mensal caiu de R$ 14 milhões para cerca de R$ 3 milhões, com a necessidade extrema de reduzir o dano. O déficit no ano poderá chegar a R$ 40 milhões, mas sem “quebrar” o clube.

O dirigente ainda analisou a Copa do Nordeste (acredita numa volta), defendeu a manutenção das 38 rodadas na Série A (e os possíveis ajustes na tabela), expôs o limite caso a temporada “entre” em 2021 e ainda comentou o papel do Bahia até o seu centenário, em 2031. Neste caso, Bellintani respondeu de forma direta, enxergando o Brasileirão como prioridade desde janeiro, consciente da contrapartida sobre torneios menores, nos âmbitos estadual e regional. Estou nesta gravação com Fred Figueiroa, Lucas Liausu e Cascio Cardoso. Ouça!

Leia mais sobre o assunto
Balanço do Bahia em 2019 aponta receita recorde no Nordeste e passivo maior


Compartilhe!