Compartilhe!

É algo bem raro no futebol a divulgação de um documento do tipo, detalhando as premiações.

Um acerto entre a direção e os jogadores definiu a premiação máxima ao elenco do Santa Cruz em caso de sucesso nos gramados em 2021: R$ 8 milhões. É a soma dos repasses em caso de título no Estadual, na Copa do Nordeste, na Série C e na Copa do Brasil, cujo triunfo inédito renderia R$ 6 milhões ao grupo – como curiosidade, vale pontuar que o clube arrecadaria R$ 72,3 milhões em cotas nas sete fases da copa nacional.

O entendimento entre as partes foi assinado em 25 de fevereiro, com quatro jogadores experientes representando todo o elenco: Danny Moraes, Chiquinho, William Alves e Pipico. Além de diretores de futebol, o ofício também conta com a assinatura do novo presidente executivo do tricolor, Joaquim Bezerra, que apresentou o documento durante a reunião do Conselho Deliberativo, exibida pela TV Coral em 9 de março.

A ideia do Santa foi acabar com o “bicho”, a popular premiação no futebol a cada vitória obtida, à parte da classificação final. Assim, o acerto agora é exclusivamente por objetivo, com metas traçadas nas quatro competições oficiais no calendário coral nesta temporada.

As premiações do Santa em caso de título em 2021
R$ 300 mil – Pernambucano (12 ou 13 jogos)
R$ 500 mil – Copa do Nordeste (12 jogos)
R$ 1,2 milhão – Série C (26 jogos)
R$ 6,0 milhões – Copa do Brasil (12 jogos)

Curiosidades
– O prêmio pelo Pernambucano parece alto, até porque trata-se do único torneio sem premiação oficial ao clube. Porém, o Santa precisa do título para disputar o Nordestão de 2022. Em caso de vice, cuja única benesse seria a vaga na Copa do Brasil, o grupo terá direito a 40% do valor do título. Ou seja, R$ 120 mil.

– Na Copa do Nordeste, chegar nas quartas ou na semifinal resulta no mesmo valor, com 17% do prêmio pelo título. Ou seja, R$ 85 mil. Em caso de vice, 25% da premiação máxima (R$ 125 mil).

– Na Série C o acesso naturalmente vale quase o mesmo do título, com a bonificação ao time oscilando de R$ 1,0 mi e R$ 1,2 mi.

– Na Copa do Brasil, o elenco ficará com 10% do valor líquido nas duas primeiras fases. Até hoje, o máximo alcançado pelo clube foi chegar nas oitavas. Em caso de uma campanha inédita nas quartas, o time ficaria com 15% da premiação da fase. Portanto, R$ 517,5 mi (de R$ 3,45 milhões).

– A distribuição ao elenco será feita por “produtividade”. Ou seja, o número de jogos disputados por cada atleta pesará na divisão final.

Leia mais sobre o assunto
Oposição vence eleição no Santa Cruz pela 2ª vez na história; Joaquim até 2023


Compartilhe!