Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  

O tricolor perdeu o primeiro jogo como mandante nesta edição. Foto: Rafael Melo/Santa Cruz.

Sem organização ofensiva e com erros defensivos graves, o Santa Cruz foi derrotado pelo Paysandu, no Arruda, e chegou a seis rodadas sem uma vitória sequer na Série C. Numa crise técnica enorme, o tricolor somou apenas 3 pontos em 18 disputados, com 16% de aproveitamento. Lanterna no Grupo A, o time pernambucano vai intensificando o tom de alerta sobre o risco de um novo rebaixamento para a 4ª divisão.

Com a primeira fase chegando a 1/3, o desempenho do Santa, hoje, não sinaliza nada diferente do que a briga pela permanência – embora o regulamento da terceirona seja bem acessível, com a permanência tendo como consequência imediata a proximidade do G4. Atuando em casa num jogo-chave contra o campeão paraense, o Santa foi bem inferior, sobretudo no segundo tempo. Na etapa inicial viu o visitante acertar o travessão com Bruno Paulista, numa falta, e balançar as redes com Nicolas, numa colaboração daquelas do zagueiro Júnior Sergipano. O defensor errou na saída de bola, numa bola cruzada na meia lua, com o destaque do papão dominando do peito e batendo firme.

Até ali a partida era equilibrada, apesar de nivelada por baixo. Em vantagem, o Paysandu melhorou e dominou. Na retomada, o time de Belém marcou forte e articulou inúmeros contragolpes. Num deles, Ratinho chegou livre e parou em Jordan. Em outro, após a escapada pela direita, o mesmo Ratinho não vacilou e fez no rebote, aos 32 minutos. O lance “definiu” a partida, embora o Santa ainda tenha diminuído aos 45, com Pipico. Parou nisso. Paysandu 2 x 1, chegando a 11 pontos e assumindo a liderança após a 3ª vitória seguida fora de casa.

Enquanto isso, o gol do atacante coral foi apenas o 3º do Santa em 6 jogos. Essa efetividade diz muito sobre a má campanha. Somando todos as apresentações, o Santa finalizou 51 vezes, com 17 chutes para cada gol marcado. Já os adversários finalizaram 53 vezes na barra tricolor, com cerca de 8 chutes para cada gol sofrido – já foram 7. Como reagir neste scout?

Santa Cruz em 6 rodadas na Série C de 2021
Mandante (3 jogos, 2 pts e 22.2%): 0V, 2E e 1D
Visitante (3 jogos, 1 pt e 11.1%): 0V, 1E e 2D

O desempenho da cobra coral nos 6 primeiros jogos na Série C (Grupo A)
1º) 2020 – 13 pontos (4V, 1E, e 1D; 1º lugar)
2º) 2013 – 10 pontos (3V, 1E e 2D; 4º lugar)*
3º) 2012 – 10 pontos (2V, 4E e 0D; 4º lugar)
4º) 2018 – 9 pontos (2V, 3E e 1D; 5º lugar)
4º) 2019 – 9 pontos (2V, 3E e 1D; 3º lugar)
6º) 2021 – 3 pontos (0V, 3E e 3D; 10º lugar)
* Subiu

Escalação do Santa Cruz (piores: Sergipano, Wallace e Batatinha)
Jordan; Weriton, Rafael Castro, Júnior Sergipano e Gilmar; Karl (Levi, intervalo), Maycon e Bustamante (França, intervalo); Madson (Pipico, 35/2T), Wallace Pernambucano (Léo Gaúcho, 35/2T) e Lucas Batatinha (Rondinelly, intervalo). Técnico: Roberto Fernandes

Escalação do Paysandu (melhores: Nicolas, Luan e Rattinho)
Victor Souza; Israel, Perema, Denilson e Diego Matos; Bruno Paulista (Paulinh, 12/2T), Jhonnatan (Paulo Roberto, 29/2T) e Ratinho (João Paulo, 39/2T); Robinho (Luan Santos, 12/2T), Nicolas e Marlon (Laércio, 29/2T). Técnico: Vinícius Eutrópio

Histórico geral de Santa Cruz x Paysandu (todos os mandos)
36 jogos
13 vitórias tricolores (36,1%)
8 empates (22,2%)
15 vitórias paraenses (41,6%)

Leia mais sobre o assunto
Santa lança uniforme preto em homenagem a Lacraia, a origem da identidade coral

A análise do Podcast 45 Minutos sobre a partida (do tempo 0h03 até 1h02):


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •