Compartilhe!

O uniforme principal do Sete de Setembro para a segunda divisão pernambucana de 2020.

O Sete de Setembro de Garanhuns celebra os 70 anos de história voltando ao futebol profissional após três temporadas. Inscrito na Série A2 do Pernambucano, o clube acabou eliminado nas últimas edições ainda no processo de habilitação da competição por parte da FPF. Desta vez conseguiu cumprir o trâmite. Fundado em 7 de setembro (!) de 1950, o clube não disputa a elite local há uma década – e já participou 16x da Série A1.

Comemorando a data redondinha, o clube lançou um uniforme especial. Criada pelo designer José Luís Melo, a camisa alviverde para a campanha na segundona foi apresentada no aniversário – embora sem detalhes sobre fabricante e venda. Vejo como interessante a volta do principal representante de Garanhuns, o terceiro maior município do interior de PE, com 140 mil habitantes. Lá, o lobo guará é o dono do estádio Gigante do Agreste, cuja estrutura e terreno estão avaliados em R$ 18 milhões – sendo o segundo maior patrimônio do interior, só abaixo do Central de Caruaru, com R$ 96 mi.

Camisa nova na Série A2
Campeão da segunda divisão em 1995 e vice em 2007, nas duas vezes em que obteve o acesso no campo, o Sete está no grupo C na edição de 2020, ao lado de 1º de Maio (de Petrolina), Pesqueira (de Pesqueira) e Ypiranga (de Santa Cruz do Capibaribe). A 1ª fase tem jogos de ida e volta, com seis rodadas. Avançam os dois melhores de cada chave (são três) para o hexagonal decisivo.

Leia mais sobre o assunto
Valendo 2 vagas, Série A2 do Estadual começa em outubro. A princípio, com 13 clubes

Sete de Setembro na Série A1 do Estadual (15º no ranking histórico)
335 jogos em 16 participações
79 vitórias (23,5%)
78 empates (23,2%)
178 derrotas (53,1%)
276 GP e 556 GC (saldo de -280)

A seguir, os detalhes da nova camisa do Sete, celebrando os 70 anos. O que você achou?


Compartilhe!