Compartilhe!

Jáderson abraça Mikael. Juntos, fizeram 4 gols na quara-feira. Foto: Paulo Paiva/Sport.

Voltando a jogar com torcida na Ilha do Retiro após quase dois anos, apesar da presença sob restrição, o Sport goleou a frágil equipe do Sete de Setembro por 7 x 0. O time de Garanhuns veio ao Recife com uma delegação reduzida porque não conseguiu sequer inscrever todos os jogadores no BID – e teve apenas três nomes no banco. No time titular, uma formação diferente daquela que vinha treinando. Assim, com o abismo técnico já esperado, o lobo-guará foi presa fácil.

Explorando as pontas, o rubro-negro fez 2 x 0 em onze minutos, com Mikael escorando nas duas vezes, de primeira e de peixinho. O centroavante só jogou o 1T, já sendo guardado para a partida de sábado, no clássico contra o Náutico pela Lampions – decisão acertada da comissão técnica. Antes do intervalo, o leão ainda marcou com o ponta Jáderson.

Aqui vale uma observação maior. O atacante de 21 anos foi apontado como a pior contratação do clube neste início de temporada, sobretudo pela passagem fraca no Santa, à parte de sua volta ao Athletico-PR – onde até entrou e fez gol na decisão da Copa do Brasil, apesar do vice. Nesses dois primeiros jogos em 2022, somando o revés contra o CRB pelo regional, ele foi o melhor jogador do Sport, na minha opinião. Não faço ideia se vai manter o nível, mas eu não estava esperando nem essa fagulha. A sua atuação ainda contou com duas assistências e outro gol no gol no 2T, onde também brilhou a estrela do jovem meia Gustavo, o substituto de Mikael, que escorou dois cruzamentos – a arma mortal diante de um adversário tão abaixo.

O outro gol da noite, com 1.118 espectadores, foi de Juba, numa cobrança de falta. Sete gols do Sport numa partida? Faz tempo. A última apresentação com sete ou mais gols havia sido em 17 de fevereiro de 2008, também pelo Pernambucano, num 8 x 0 sobre o Serrano. De lá pra cá foram 14 anos e 900 partidas disputadas. E o máximo havia sido um 6 x 1 sobre o Sousa, pelo Nordestão de 2013. Portanto, quem reviveu a Ilha vibrou mais que o normal…

Escalação do Sport (melhores: Jáderson e Mikael)
Mailson; Elias Lira (Ezequiel), Rafael Thyere (Fábio Alemão), Chico e Luciano Juba (Victor Gabriel); Ítalo (Alê Santos), Nicolás Watson e Jáderson; Ray Vanegas, Mikael (Gustavo) e Everton Felipe. Técnico: César Lucena (interino)

Escalação do Sete de Setembro
Saulo; Rony, Gustavo, Silvio Carrasco e Pantico; Anderson Recife, Cloves e Anderson São João; Nego de Brejão, Edson Pernambuco (Abuda) e Rogger. Técnico: Luis Miguel Oliveira.

Histórico geral de Sport x Sete de Setembro (todos os mandos)*
42 jogos
37 vitórias rubro-negras (88,0%)
5 empates (11,9%)
Nenhuma vitória alviverde (0%)

Leia mais sobre o assunto
As folhas dos clubes do Pernambucano 2022 somam R$ 3,63 milhões, com 55% no Sport

O ranking com os 30 clubes mais valiosos do Brasil; Sport é o 3º mais valioso do NE


Compartilhe!