Compartilhe!

Ilha do Retiro, Arruda e Aflitos. A história poderia acontecer nesses locais. Ou não.

Domingo, 26 de abril de 2020. Às 16h deveria ocorrer o ponta-pé inicial para o jogo de volta da final do Campeonato Pernambucano, com transmissão na tevê aberta para todo o estado e com exibição no pay-per-view para o restante do país. Em campo, a disputa pela hegemonia, mas com o Campeonato Brasileiro já batendo à porta, numa semana de concentração e possíveis anúncios de reforços. Seria assim.

Por motivo de força maior, não teve como. Nem aqui nem em outros estados, que viveriam uma tarde semelhante. Fonte Nova, Castelão, Rei Pelé, Arena das Dunas etc. Na tevê, em vez disso, a reprise da final da Copa do Mundo de 1994, sendo o terceiro domingo consecutivo com reprises da Seleção Brasileira na tela da Globo. É o máximo que o futebol pode nos oferecer no presente. Lembranças.

Neste texto, especificamente, trato de um dia que não aconteceu e com dúvidas se realmente acontecerá, por mais que a federação articule protocolos de saúde e mantenha firme a decisão de encerrar a competição, sabe-se lá quando. Os times só voltam a campo após baixar a curva de contaminados pela pandemia. Hoje, seria de fato inviável. Porém, como teria sido?

– Náutico e Sport, ameaçados de desclassificação, teriam conseguido avançar na 1ª fase?
– Santa e Salgueiro, já com assegurados na semifinal, com o mando, chegariam à decisão?
– Seria o 25º Clássico das Multidões, o 19º Clássico dos Clássicos ou o 17º Clássico das Emoções?
– Estreante, o Retrô, dono da 4ª maior folha do torneio, já engataria um G4?
– Diego Ceará, do Afogados, manteria a artilharia? Tinha 5 gols, 1 a mais que Pipico.
– Caso o tricolor do Arruda parasse na semi, qual estádio receberia a decisão?

Essas respostas ainda podem surgir. Não hoje.

Pitaco do blog, até para provocar um comparativo mais à frente: terminaríamos esta edição com um clássico, no Arruda. Como visitante, Náutico ou Sport? A resposta poderia passar por uma constrangedora participação no quadrangular do rebaixamento para o time preterido. Sobre a artilharia, isolada ou não, Diego Ceará. Puro achismo, obviamente. Deixa a bola rolar…

Eis a tabela original, suspensa em 16 de março após a proliferação do Coronavírus.

25/03 – 9ª rodada
Sport x Santa Cruz (Ilha do Retiro)
Afogados x Vitória (Vianão)
Salgueiro x Náutico (Cornélio de Barros)
Decisão x Central (Lacerdão)
Retrô x Petrolina (Arena Pernambuco)

29/03 – Quartas de final (jogo único)
01/04 – Semifinal (jogo único)
19/04 – Final (ida)
26/04 – Final (volta)

Leia mais sobre o assunto
FPF traça protocolo para a volta dos treinamentos e inclui 600 testes de Covid 19

As projeções sobre a última rodada, com as chances de classificação no Pernambucano 2020

Análise: Em caso de encerramento precoce, motivos para declarar (ou não) o Santa campeão em PE


Compartilhe!