Compartilhe!

A videoconferência organizada pela FPF contou com dirigentes, médicos e infectologistas.

O Campeonato Pernambucano de 2020 segue sem data para a volta, embora o presidente da FPF, Evandro Carvalho, já tenha comentado a intenção de retornar na segunda quinzena de maio, algo bastante improvável. À parte disso, a volta deverá ser de portões fechados, com um protocolo de saúde para treinamentos e jogos.

Na primeira reunião para debater o protocolo, realizada em 20 de abril, o foco foi em relação aos treinos, com o “planejamento gradual de retorno às atividades”. O encontro contou com os médicos de Náutico (Múcio Vaz), Santa Cruz (Antônio Maria Valente) e Sport (Stemberg Vasconcelos) e alguns diretores da capital e do interior, como o alvirrubro Diógenes Braga, que falou sobre a necessidade de pelo menos duas semanas.

Como a ideia da CBF é terminar os campeonatos estaduais antes do Campeonato Brasileiro, o período poderá ser mais curto, priorizando a “condição física” sobre a “condição técnica” das equipes. Nesse período, os clubes pernambucanos deverão atender às novas exigências, inspiradas em modelos da Alemanha e da Bélgica, os primeiros países a retomar as atividades.

Além disso, jogadores e membros da comissão técnica terão que se submeter a testes de Covid 19, caso necessário. Para isso, foi feito um investimento de R$ 150 mil em 600 testes. São 25 kits com 24 testes. O lote foi adquirido com recursos da federação e dos clubes.

Eis os tópicos do protocolo, segundo o diretor de competições da FPF, Murilo Falcão:

1) Utilização de máscara na área de circulação nos centros de trenamento
2) Elenco reduzido no treinamento e com horários intercalados
3) Álcool gel (70%) nas dependências dos locais de treino
4) Liberação dos atletas para a utilização de equipamentos próprios

Sobre o 4º ponto, haverá a orientação de higienização dos materiais através dos próprios atletas, em suas casas – meiões, calções e camisas. Esse papel sempre coube às lavanderias dos clubes.

Retorno semelhante no Paulistão
Há uma semana, também em videoconferência, os 16 clubes da 1ª divisão paulista decidiram, por unanimidade, definir a competição no campo. Inicialmente, os jogos serão com os portões fechados, apesar de ainda não haver uma data certa. Para resguardar os atletas e profissionais envolvidos, também será feito um protocolo de saúde para os jogos no período de risco.

Coronavírus no Brasil
De acordo com o Ministério da Saúde, já são 40.581 contaminados e 2.845 mortos no país por causa do Covid 19. Só em Pernambuco são 2.690 infectados e 234 óbitos, considerando a atualização do governo até esta data. Por uma questão lógica, creio, a volta do futebol nos estados deve ocorrer apenas com o consentimento das respectivas secretarias de saúde.

Leia mais sobre o assunto
Evandro Carvalho projeta volta do Pernambucano em maio: “O regulamento será o mesmo”

As projeções sobre a última rodada, com as chances de classificação no Pernambucano 2020

Análise: Em caso de encerramento precoce, motivos para declarar (ou não) o Santa campeão em PE


Compartilhe!