Compartilhe!
  •  
  • 27
  •  
  •  

Os rivais regionais representam a região na 20ª edição da Copa Sul-Americana.

Pelo 13º ano seguido, o Nordeste será representado na Copa Sul-Americana. E assim como na edição passada, o torneio de 2021 terá dois clubes da região. As vagas foram obtidas no Brasileirão, com Ceará (11º) e Bahia (14º) nas rodadas 37 e 38, respectivamente. Para o vozão, a classificação encerra um ano muito positivo, incluindo o título invicto na Copa do Nordeste, sendo o único time do NE sem aperreio no campeonato nacional. Quanto ao Bahia, a vaga veio com o triunfo sobre o Santos na última partida, com um golaço de Rossi e outro de Alesson.

E os dois finalistas do último Nordestão já entram com uma maior participação assegurada, uma vez que a Sula foi reformulada. Em vez de dois jogos, a campanha mínima passa a ser de seis partidas, pois foi criada uma fase de grupos – são oito chaves com quatro times cada, totalizando seis rodadas e avançando apenas o líder. Por isso, a cota também subiu bastante.

Pela fase de grupos, cada clube receberá US$ 900 mil da Conmebol. Convertendo pela cotação de 25 de fevereiro (de R$ 5,53), chega-se a uma premiação de R$ 4,97 milhões. E a classificação à etapa seguida, nas oitavas de final, vale US$ 500 mil, ou R$ 2,76 milhões. Ou seja, é muito grana ao alcance, além, claro, da presença em um torneio internacional. Em toda a história da Sula, completando duas décadas, o NE chega a 23 participações, com sete clubes diferentes – justamente, o G7. Até hoje, o máximo alcançado foi nas quartas de final, três vezes. Há outro ponto bem importante com a mudança: o calendário. Agora, os dois times terão jogar ao menos seis vezes em datas que devem chocar com os Estaduais (CE e BA) com o Nordestão.

A “estreia” internacional do Ceará
O Ceará volta à Sul-Americana após dez anos. E só desta vez fará jogos no exterior. Na primeira participação, em 2011, caiu logo no primeiro mata-mata, na “fase nacional”, como era conhecida. Até venceu o São Paulo no jogo de ida, fazendo 2 x 1 no PV, mas acabou goleado no Morumbi, 3 x 0.

Bahia amplia o recorde do NE na Sula
Ao vencer na Fonte Nova, no encerramento do Brasileirão, o tricolor de Salvador se garantiu na Sul-Americana pela 4ª vez seguida, chegando a oito participações, o recorde na região. Abriu três de vantagem. A meta do Baêa, agora, é tentar cruzar a barreira das quartas, após 2018 e 2020.

Viagem para a Argentina?
A fase de grupos corresponde à 2ª fase da Sula. As 6 vagas brasileiras e as 6 argentinas já entram nesta fase. Os times dos outros oito filiados da Conmebol entram numa preliminar. Em relação aos argentinos, eis a lista: Arsenal, Independiente, Lanús, Newell’s Old Boys, Rosario Central e Talleres. Com a premissa de grupos sem times do mesmo país, a chance de pegar um argentino é razoável.

Chance de final única no Nordeste!
Curiosamente, num processo iniciado meses antes do Brasileirão, a final da Sula poderá ser no Nordeste. O Castelão e a Arena PE estão na última fase da seletiva para receber a decisão desta edição, em 06/11. Na verdade, o processo vale de 2021 a 2023, com três chances – a Fonte Nova está na disputa só nos dois próximos anos. Especificamente sobre este ano, a disputa ocorre entre dez estádios. Um ponto que favorece os palcos nordestinos é que seis estádios são da Argentina, que já recebeu a final da Sula de 2020. Ou seja, há uma tendência de inversão com o Brasil, que ainda tem o Mané Garrincha e Beira-Rio, esses sim os principais concorrentes da dupla do NE.

Nº de participações nordestinas na Copa Sul-Americana até 2021 (23x)
1º) 8x – Bahia
2º) 5x – Sport e Vitória
4º) 2x – Ceará
4º) 1x – Fortaleza, Náutico e Santa Cruz

Por estado: BA 13x, PE 7x e CE 3x.

Nº de participações nordestinas nos torneios da Conmebol até 2021 (35x)*
1º) 11x – Bahia
2º) 7x – Sport e Vitória
4º) 3x – Ceará
5º) 2x – Náutico
6º) 1x – América-RN, CSA, Fortaleza, Sampaio Corrêa e Santa Cruz
* Somando Libertadores (1960-2021), Sula (2002-2021) e Copa Conmebol (1992-1999)

Por estado: BA 17x, PE 10x, CE 4x, AL 1x, MA 1x e RN 1x.

Campanhas nordestinas na Copa Sul-Americana
2009 – Vitória (oitavas)
2010 – Vitória (16 avos)
2011 – Ceará (16 avos)
2012 – Bahia (16 avos)
2013 – Bahia e Sport (oitavas); Náutico e Vitória (16 avos)
2014 – Bahia e Vitória (oitavas); Sport (16 avos)
2015 – Sport (oitavas) e Bahia (16 avos)
2016 – Santa Cruz (oitavas); Sport e Vitória (16 avos)
2017 – Sport (quartas)
2018 – Bahia (quartas)
2019 – Bahia (32 avos)
2020 – Bahia (quartas); Fortaleza (32 avos)
2021 – Ceará e Bahia (a disputar)

Leia mais sobre o assunto
Cota da Sul-Americana com 24,9% de aumento em 2021; Libertadores congelada

Castelão e Arena PE concorrem para receber a final da única da Sul-Americana 2021

O ranking de pontos dos clubes do Nordeste nos torneios da Conmebol até 2020


Compartilhe!
  •  
  • 27
  •  
  •