Compartilhe!

O percentual de resultados do Bahia em 89 temporadas de futebol.

Em 2019, o Bahia quebrou o recorde de receita no futebol nordestino, com R$ 183 milhões – R$ 40 mi a mais que a projeção feita pelo clube no começo do ano. Em campo, entretanto, o desempenho pareceu distante do potencial. Das cinco competições disputadas, só levou a taça no Baiano, caindo na primeira fase do Nordestão e da Sula, dois vexames próximos.

No cenário nacional, sentimentos distintos. Na Copa do Brasil, o time avançou cinco fases, chegando às quartas de final. Porém, caiu de novo nesta etapa, uma barreira história – foi a 7ª eliminação em 7 duelos nas quartas. Já no Brasileirão o time Roger fez um primeiro turno digno de vaga na Libertadores, mas caiu no returno, sendo ultrapassado pelo Fortaleza e ficando fora até do top ten – ao menos com outra uma vaga na Sul-Americana. Em relação aos jogos em casa, foram 34 mandos, sendo 31 na Fonte Nova e 3 em Pituaçu, com a ótima média de 24.958 torcedores.

A seguir, a soma desses dados aos anos anteriores do Bahia. Ao todo, o clube já atuou 5.192 vezes com o time principal. O cenário parte de uma atualização sobre a pesquisa geral do site “Futebol 80”. No levantamento, o rendimento em cada torneio, com o nº de participações e as melhores campanhas, o histórico no clássico e os recordes de público e renda, além de rankings individuais (mais gols e mais jogos).

Jogos do time em torneios oficiais em 2019
70 jogos
26 triunfos (37,1% das partidas disputadas)
24 empates (34,2%)
20 derrotas (28,5%)
Aproveitamento de 48,5% (considerando 3 pontos por vitória)

Ranking Nacional de Clubes da CBF (12/2019): 10º lugar (10.719 pontos)

Total entre 1931 e 2019 (competições oficiais e amistosos)
5.161 jogos (9.157 GP e 5.619 GC; +3.538)
2.622 triunfos (50,8%)
1.303 empates (25,2%)
1.234 derrotas (23,9%)
2 jogos com placar desconhecido (0,03%)
59,2% de aproveitamento (desconsiderando os jogos sem resultado)

Primeiro: Bahia 2 x 0 Ypiranga (01/03/1931), no Campo da Graça (Torneio Início)
Último: Fortaleza 2 x 1 Bahia (08/12/2019), no Castelão (Série A)

No Campeonato Baiano 1905-2019
1.922 jogos (3.746 GP e 1.722 GC, +2.024)
1.133 triunfos (58,9%)
463 empates (24,0%)
326 derrotas (16,9%)
66,9% de aproveitamento

– 89 participações (entre 1931 e 2019)
– 48 títulos (1931, 33, 34, 36, 38, 40, 44, 45, 47, 48, 49, 50, 52, 54, 56, 58, 59, 60, 61, 62, 67, 70, 71, 73, 74, 75, 76, 77, 78, 79, 81, 82, 83, 84, 86, 87, 88, 91, 93, 94, 98, 99, 2001, 12, 14, 15, 18 e 19)

Histórico em decisões no Estadual
Bahia 12 x 12 Vitória

Na Copa do Nordeste 1994-2019 (ranking: 1º)
160 jogos (286 GP e 165 GC, +121)
85 triunfos (53,1%)
44 empates (27,5%)
31 derrotas (19,3%)
62,2% de aproveitamento

– 15 participações (entre 1994 e 2019)
– 3 títulos (2001, 2002 e 2017)
– 4 vices (1997, 1999, 2015 e 2018)

No Brasileirão unificado 1959-2019
1.054 jogos (1.178 GP e 1.259 GC, -81)
351 triunfos (33,3%)
334 empates (31,6%)
369 derrotas (35,0%)
43,8% de aproveitamento

47 participações (entre 1959 e 2019)
2 títulos (1959 e 1988)
2 vices (1961 e 1963)
1 semifinal (1990)
3 rebaixamentos (1997, 2003 e 2014)

Na Série A 1971-2019
954 jogos (1.058 GP e 1.136 GC, -78)
308 triunfos (32,2%)
310 empates (32,4%)
336 derrotas (35,2%)
43,1% de aproveitamento

38 participações (entre 1971 e 2019
1 título (1988)
1 semifinal (1990)
3 rebaixamentos (1997, 2003 e 2014)

Na Série B 1971-2019
296 jogos (433 GP e 365 GC, +68)
130 triunfos (43,9%)
73 empates (24,6%)
93 derrotas (31,4%)
52,1% de aproveitamento

– 10 participações (entre 1981 e 2016)
– 3 acessos (1981*, 2010 e 2016)
– 1 rebaixamento (2005)
* Subiu no mesmo ano (o sistema tradicional surgiu em 1988)

Na Série C 1981-2019
64 jogos (114 GP e 82 GC, +32)
34 triunfos (53,1%)
13 empates (20,3%)
17 derrotas (26,5%)
59,8% de aproveitamento

– 2 participações (2006 e 2007)
– 1 vice (2007)
– 1 acesso (2007)

Na Copa do Brasil 1989-2019
136 jogos (199 GP e 140 GC, +59)
56 triunfos (41,1%)
44 empates (32,3%)
36 derrotas (26,4%)
51,9% de aproveitamento
73 confrontos; 45 classificações e 28 eliminações

– 28 participações (entre 1989 e 2019)
– Quartas de final, 7 vezes (89, 90, 99, 02, 12, 18 e 19)

Na Taça Libertadores da América 1960-2019
14 jogos (18 GP e 15 GC, +3)
6 triunfos (42,8%)
5 empates (35,7%)
3 derrotas (21,4%)
54,7% de aproveitamento

– 3 participações (1960, 1964 e 1989)
– Quartas de final, 2 vezes (1960 e 1989)

Na Copa Sul-Americana 2002-2019
22 jogos (21 GP e 20 GC, +1)
9 triunfos (40,9%)
4 empates (18,1%)
9 derrotas (40,9%)
46,9% de aproveitamento

– 6 participações (2012, 13, 15, 18 e 19)
– Quartas de final, 1 vez (2018)

Bahia na Fonte Nova (1951-2019*)
* Dados desconhecidos

Primeiro: Bahia 2 x 0 Botafogo-BA (28/01/1951, torneio inaugural)
Último: Bahia 1 x 1 Vasco (05/12/2019, Série A)

Desempenho no Ba-Vi (1932-2019)
490 jogos
184 triunfos (37,5%)
152 empates (31,0%)
154 derrotas (31,4%)

Primeiro: Bahia 3 x 0 Vitória (10/04/1932, Torneio Início)
Último: Bahia 0 x 0 Vitória (10/03/2019, Estadual)

Maiores artilheiros do clube
1º) 253 gols – Carlito (1946-1959)
2º) 211 gols – Douglas (1972-1980)
3º) 154 gols – Hamilton (1956-1966)
4º) 140 gols – Uéslei (1991-2005)
5º) 138 gols – Osni (1978-1984)

Quem mais atuou pelo clube
1º) 448 jogos – Baiaco (1967-1980)

Os maiores públicos do clube (todos na Fonte Nova)

Top 5 nos Clássicos
1º) 97.240 – Bahia 1 x 1 Vitória (Estadual, 07/08/1994)
2º) 90.000 – Bahia 0 x 1 Vitória (Estadual, 26/03/1972)
3º) 87.725 – Bahia 0 x 3 Vitória (Estadual, 23/02/1997)
4º) 87.117 – Bahia 2 x 1 Vitória (Estadual, 29/11/1981)
5º) 84.785 – Bahia 1 x 0 Vitória (Estadual, 01/08/1971)

Top 5 como mandante contra outros adversários
1º) 110.438 – Bahia 2 x 1 Fluminense (Série A, 12/02/1989)
2º) 93.455 – Bahia 3 x 0 Santos (Série A, 14/09/1986)
3º) 90.508 – Bahia 2 x 1 Internacional (Série A, 15/02/1989
4º) 80.000 – Bahia 1 x 1 Palmeiras (Série A, 30/07/1978)
5º) 72.559 – Bahia 2 x 0 Palmeiras (Série A, 01/02/1987)

As maiores rendas do clube (todas na Fonte Nova)

Top 5 como mandante
1º) R$ 1.954.900 – Bahia 1 x 5 Vitória (Estadual, 07/04/2013)
2º) R$ 1.731.510 – Bahia 3 x 0 Flamengo (Série A, 04/08/2019)
3º) R$ 1.620.453 – Bahia 1 x 0 Sport (Nordestão, 24/05/2017)
4º) R$ 1.598.952 – Bahia 0 x 0 Sampaio Corrêa (Nordestão, 07/07/2018)
5º) R$ 1.349.590 – Bahia 0 x 1 Grêmio (Copa do Brasil, 17/07/2019)

Confira também os levantamentos históricos sobre Náutico, Santa Cruz e Sport.


Compartilhe!