Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  

Os nove clubes que já conquistaram o título do Nordestão ao longo das 18 edições.

O Bahia conquistou o título da Copa do Nordeste de 2021 ao “remontar” a decisão contra o vozão, então carrasco. Após perder em Pituaçu, por 1 x 0, venceu no Castelão por 2 x 1 e levou a taça nos pênaltis. Aliás, tanto a semi quanto a final foram na arena cearense, na mesma barra, com o zagueiro Conti fechando as duas séries, contra Fortaleza e Ceará, respectivamente.

Assim, o tricolor de Salvador tornou-se tetracampeão nordestino, com todos os títulos obtidos já no Século XXI. Especificamente sobre o 4º título, o clube já havia tido duas oportunidades para levantá-lo, em 2018 e 2020. Após dois vices em casa, acabou indo buscar a orelhuda dourada fora de casa. Desta forma, igualou o recorde de títulos do rival Vitória, cujo último título foi conquistado há 11 anos – sem disputar nem final desde então. Com dois tetras, o futebol baiano é o maior vencedor da Lampions, tendo o dobro de troféus do 2º lugar, Pernambuco.

Abaixo, o ranking de títulos. Na sequência, o ranking levantado pelo blog, com o Bahia assumindo a liderança, pois, à parte dos títulos, já chegou em mais finais que o rival.

Nº de títulos da Copa do Nordeste de 1994 a 2021, por clube
1º) 4x – Vitória (1997, 1999, 2003 e 2010) e Bahia (2001, 2002, 2017 e 2021)
3º) 3x – Sport (1994, 2000 e 2014)
4º) 2x – Ceará (2015 e 2020)
5º) 1x – América-RN (1998), Campinense (2013), Santa Cruz (2016), Sampaio Corrêa (2018) e Fortaleza (2019)

Nº de títulos da Copa do Nordeste de 1994 a 2021, por estado
1º) 8x – Bahia (1997, 1999, 2001, 2002, 2003, 2010, 2017 e 2021)
2º) 4x – Pernambuco (1994, 2000, 2014 e 2016)
3º) 3x – Ceará (2015, 2019 e 2020)
4º) 1x – Rio Grande do Norte (1998), Paraíba (2013) e Maranhão (2018)

A seguir, o histórico dos 21 clubes que já terminaram entre os quatro melhores da Lampions. Desses, 14 avançaram à final e 9 ergueram a taça. O ranking foi ordenado da seguinte forma: o maior número de taças, com o desempate seguindo com o maior número de vices e, depois, dos anos em que os times chegaram no máximo à semi – com o feito mais antigo à frente.

1º) Bahia-BA (12x no G4)
4 títulos (2001, 2002, 2017 e 2021)
5 vices (1997, 1999, 2015, 2018 e 2020)
3 semifinais (1994, 1998 e 2016)

2º) Vitória-BA (10x no G4)
4 títulos (1997, 1999, 2003 e 2010)
3 vices (1998, 2000 e 2002)
3 semifinais (2015, 2017 e 2021)

3º) Sport-PE (9x no G4)
3 títulos (1994, 2000 e 2014)
2 vices (2001 e 2017)
4 semifinais (1997, 1999, 2015 e 2016)

4º) Ceará-CE (7x no G4)
2 títulos (2015 e 2020)
2 vices (2014 e 2021)
3 semifinais (1997, 2013 e 2018)

5º) Campinense-PB (2x no G4)
1 título (2013)
1 vice (2016)

6º) Santa Cruz-PE (5x no G4)
1 título (2016)
4 semifinais (2002, 2014, 2017 e 2019)

6º) Fortaleza-CE (5x no G4)
1 título (2019)
4 semifinais (2001, 2013, 2020 e 2021)

8º) América-RN (3x no G4)
1 título (1998)
2 semifinais (2003 e 2014)

9º) Sampaio Corrêa-MA (1x no G4)
1 título (2018)

10º) ABC-RN (3x no G4)
1 vice (2010)
2 semifinais (2003 e 2018)

11º) Botafogo-PB (2x no G4)
1 vice (2019)
1 semifinal (1998)

12º) CRB-AL (1x no G4)
1 vice (1994)

12º) Fluminense-BA (1x no G4)
1 vice (2003)

12º) ASA-AL (1x no G4)
1 vice (2013)

15º) Náutico-PE (3x no G4)
3 semifinais (2001, 2002 e 2019)

16º) CSA-AL (2x no G4)
2 semifinais (1999 e 2010)

17º) Cruzeiro-AL (1x no G4)
1 semifinal (1994)

17º) Poções-BA (1x no G4)
1 semifinal (2000)

17º) Sergipe-SE (1x no G4)
1 semifinal (2000)

17º) Treze-PB (1x no G4)
1 semifinal (2010)

17º) Confiança-SE (1x no G4)
1 semifinal (2020)

Considerando o mesmo critério (+ títulos, + vices, + semifinais), eis o histórico por estado.

1º) Bahia (8-9-7)
2º) Pernambuco (4-2-11)
3º) Ceará (3-2-7)
4º) Paraíba (1-2-2)
5º) Rio Grande do Norte (1-1-4)
6º) Maranhão (1-0-0)
7º) Alagoas (0-2-3)
8º) Sergipe (0-0-2)
9º) Piauí (0-0-0)

Leia mais sobre o assunto
Com prêmio na final, Bahia fecha Nordestão com R$ 3,5 milhões. Desta vez, só com cotas


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •