Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  

Neymar foi eleito o melhor em campo na quartas do torneio continental. Imagem: SBT/reprodução.

O Brasil já está na decisão da Copa América de 2021, mas só agora saíram os dados consolidados sobre a audiência televisiva do jogo pelas quartas de final, contra o Chile. E há relevância no cenário, embora seja no mau sentido. De acordo com o levantamento da Kantar Ibope Media, a vitória da canarinha sobre os chilenos teve um índice de 9,0 pontos no SBT. É a primeira vez na história que um jogo do Brasil no torneio tem apenas um dígito – abaixo disso, só Brasil x Peru pelas Eliminatórias, em 13 de outubro 2020, com apenas 3 pontos na TV Brasil.

O canal de Silvio Santos volta a exibir o torneio sul-americano após 32 anos, sendo a primeira vez de forma exclusiva. Internamente, o dado foi bom, tanto que liderou na semana, com 2 pontos à frente da novela Coração Indomável. Já num comparativo sobre a Seleção, não.

Nas edição anteriores da copa, com a Rede Globo envolvida, a menor audiência da Seleção Brasileira no painel nacional havia sido em 2011, num jogo pela 2ª rodada da primeira fase, com 21 pontos. Na vitoriosa campanha de 2019, numa edição também realizada no país, a média na televisão foi de 35,0 pontos. Na ocasião, na concorrente, as partidas oscilaram entre 26,9 e 43,3 pontos. A redução na audiência média da Copa América de 2019, na Globo, para a de 2021, no SBT, era esperada, considerando o patamar histórico de audiência das duas emissoras, algo que também influencia no costume do público sobre o consumo de futebol.

Ocorre que, mesmo com dados menores, este jogo foi bem abaixo. Por que? Acredito que o horário tenha sido essencial para o recorde negativo, com a partida narrada por Téo José começando às 21h de uma sexta-feira, sem contar que o jogo em si não foi tecnicamente bom. Nas quatro partidas anteriores do Brasil no torneio, o SBT teve uma média de 11,8 pontos – ou 2,8 a mais que o jogo nas quartas. Agora, considerando as cinco partidas já divulgadas, o índice da Seleção no canal está em 11,2 pontos. Com a semi e a final, melhorará um pouco.

Recorde negativo também em SP
Voltando à análise sobre Brasil x Chile, disputado no Nilton Santos, no Rio, vale pontuar o painel nacional considera as 15 maiores metrópoles do país, incluindo três cidades nordestinas. Neste recorte, sete cidades ainda passaram de 10 pontos, mas São Paulo, a maior praça do mercado, teve apenas 8,8 pontos – na capital paulista, o recorde negativo era de 20,0 pontos, com Brasil x Equador em 2016. Cada ponto, lembrando, corresponde a 1% da população da respectiva praça analisada. Abaixo, os rankings em pontos e também em telespectadores absolutos.

As menores audiências nacionais da Seleção na Copa América
1º) 9,0 pontos – Brasil 1 x 0 Chile (02/07/2021), SBT
2º) 11,5 pontos – Brasil 4 x 0 Peru (17/06/2021), SBT
3º) 11,6 pontos – Brasil 1 x 1 Equador (27/07/2021), SBT
4º) 12,1 pontos – Brasil 3 x 0 Venezuela (13/06/2021), SBT
5º) 12,2 pontos – Brasil 2 x 1 Colômbia (23/06/2021), SBT
6º) 21,0 pontos – Brasil 2 x 2 Paraguai (09/07/2011), Globo
7º) 22,0 pontos – Brasil 0 x 0 Equador (04/06/2016), Globo

Audiência média em pontos de Brasil 1 x 0 Chile no SBT (por praça; 02/07/2021)
1º) 14,3 – Manaus
2º) 12,9 – Fortaleza
3º) 12,2 – Goiânia
4º) 11,7 – Recife
5º) 11,0 – Brasília
5º) 10,4 – Vitória
7º) 10,0 – Belém
8º) 8,8 – São Paulo
8º) 8,8 – Curitiba
10º) 8,3 – Florianópolis
11º) 7,9 – Porto Alegre
12º) 7,5 – Rio de Janeiro
12º) 7,5 – Belo Horizonte
14º) 7,6 – Salvador
14º) 7,6 – Campinas

Audiência média em telespectadores de Brasil 1 x 0 Chile no SBT (por praça; 02/07/2021)
1º) 809 mil – São Paulo
2º) 482 mil- Rio de Janeiro
3º) 222 mil – Fortaleza
4º) 208 mil – Recife
5º) 200 mil – Belo Horizonte
6º) 157 mil – Porto Alegre
7º) 145 mil – Curitiba
8º) 139 mil – Goiânia
9º) 137 mil – Salvador
10º) 131 mil – Brasília
11º) 105 mil – Manaus
12º) 89 mil – Belém
12º) 89 mil – Vitória
14º) 77 mil – Campinas
15º) 43 mil – Florianópolis

Leia mais sobre o assunto
A tabela da inesperada Copa América no Brasil, com foco no Centro-Oeste e Rio de Janeiro

Financiamento coletivo
Confira a campanha de apoio financeiro ao blog, com jornalismo 100% independente


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •