Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  

O jogo no Beira-Rio, sem público, foi narrado por Galvão Bueno. Imagem: Globo/reprodução.

A vitória da Seleção Brasileira sobre o Equador por 2 x 0, em 4 de junho, marcou a estreia do time verde e amarelo em 2021. O jogo foi exibido pela Rede Globo para todo o país, obtendo uma audiência média de 25,2 pontos, segundo a medição da Kantar Ibope Media, que mensura as 15 maiores regiões metropolitanas em relação à teve. Foi rigorosamente o mesmo índice do primeiro jogo do Brasil na temporada passada.

Curiosamente, a estreia em 2020 também foi numa noite de sexta-feira. Na ocasião, em 9 de outubro, com a goleada por 5 x 0 sobre a Bolívia, na Arena Corinthians. Naquele jogo, as três metrópoles nordestinas presentes no estudo tiveram os seguintes dados: Fortaleza 27.7, Recife 24.5 e Salvador 24.0. A ordem foi mantida na partida na capital gaúcha, também pelas Eliminatórias da Copa, mas com índices maiores no CE e em PE. No caso, os dados foram: Fortaleza 28.6 (+0.9), Recife 27.1 (+2.6) e Salvador 23,4 (-0.6).

A liderança nacional, considerando a audiência média, ficou novamente na região Norte. Na vitória sobre a Bolívia, 33.0 pontos em Belém. Na vitória sobre o Equador, 31.7 pontos em Manaus. Desta vez, a capital amazonense foi a única cidade acima de 30 pontos – no entanto, observando um cenário geral, este jogo foi acima da média do futebol ao vivo na Globo. Cada ponto, lembrando, corresponde a 1% da população da respectiva praça analisada – abaixo, confira o ranking tanto em pontos quanto em telespectadores absolutos.

Por fim, vale dizer que o futebol na tela da Globo ficou em 2º lugar na programação do canal na última semana. Pouco à frente, a reprise da novela Império, com 25.5 pontos. Na estreia em 2020 o jogo da Canarinha ficou em 4º lugar em termos de audiência semanal na emissora.

Abaixo, os dados da Kantar Ibope Media sobre a estreia da Seleção Brasileira na temporada de 2021 e, entre parênteses, a diferença sobre os dados da televisão aberta na estreia de 2020.

Audiência média em pontos de Brasil 2 x 0 Equador na Globo, em 04/06
1º) 31,7 – Manaus (+1,1)
2º) 28,7 – Rio de Janeiro (+0,8)
3º) 28,6 – Fortaleza (+0,9)
4º) 27,9 – Belém (-5,1)
5º) 27,1 – Recife (+2,6)
6º) 25,6 – Porto Alegre (+2,1)
7º) 24,8 – São Paulo (-2,2)
8º) 24,2 – Florianópolis (+3,9)
9º) 23,4 – Salvador (-0,6)
10º) 23,0 – Brasília (-0,2)
10º) 23,0 – Campinas (+1,9)
12º) 22,8 – Vitória (+4,2)
13º) 22,5 – Curitiba (-1,1)
14º) 21,2 – Belo Horizonte (+3,6)
15º) 17,0 – Goiânia (-4,2)

Audiência média em telespectadores de Brasil 2 x 0 Equador na Globo, em 04/06
1º) 2,338 milhões – São Paulo (-183 mil)
2º) 1,906 milhão – Rio de Janeiro (-158 mil)
3º) 576 mil – Belo Horizonte (+158 mil)
4º) 547 mil – Porto Alegre (+19 mil)
5º) 482 mil – Fortaleza (+39 mil)
6º) 453 mil – Recife (+50 mil)
7º) 406 mil – Salvador (-60 mil)
8º) 400 mil – Curitiba (+55 mil)
9º) 290 mil – Belém (-3 mil)
10º) 264 mil – Campinas (+56 mil)
11º) 260 mil – Manaus (+9 mil)
12º) 257 mil – Brasília (-19 mil)
13º) 219 mil – Goiânia (-41 mil)
14º) 196 mil – Vitória (+59 mil)
15º) 140 mil – Florianópolis (+22 mil)

Leia mais sobre o assunto
Com a CBF num caldeirão, Seleção estreia em 2021 e segue 100% nas Eliminatórias

A tabela da inesperada Copa América no Brasil, com foco no Centro-Oeste e Rio de Janeiro


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •